Gabriel Azevedo, vereador de Belo Horizonte, foi expulso do partido Patriota na tarde de terça-feira (1°). De acordo com a legenda, a postura dele contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), e sua família, foi a justificativa.

"Ainda que suas redes sociais estejam desativadas, permanecem as manifestações e críticas, que podem ser acessadas em breve consulta aos mecanismos de pesquisas", diz a carta de expulsão, que é assinada pelo presidente da legenda em Minas, Hércules Marques de Sá.

Na segunda-feira (31), o senador Flávio Bolsonaro anunciou que se filiou ao Patriota. Já Bolsonaro, sem partido desde 2019, está sendo cortejado pela sigla e pode seguir o filho.

Segundo Gabriel Azevedo, a desfiliação já foi formalizada junto à presidente da Câmara Municipal de Belo Horizonte, Nely Aquino (Podemos).

Leia também:
Sem data definida, PBH divulga critérios para volta às aulas presenciais de alunos acima de 6 anos
Na capital e no Estado, prefeito e governador tornam-se alvo preferido de parlamentares nas CPIs