O governador de Minas, Romeu Zema (Novo), participou nesta quarta-feira (24) de uma reunião em Brasília sobre a situação da pandemia no país, em busca de soluções imediatas para conter o avanço da doença e minimizar o sofrimento da população no Estado e no país. Zema sugeriu um urgente esforço internacional para compra de medicamentos, insumos e vacinas contra a Covid-19 e pediu agilidade na implementação de medidas de socorro ao setor produtivo. Também foi solicitada ajuda para reposição de cilindros de oxigênio no Estado.

Minas Gerais bateu novo recorde de mortes e casos por Covid-19 em 24 horas. Segundo boletim da Secretaria de Estado de Saúde (SES), foram 374 óbitos e 13.796 novos casos notificados.

Com 3.932 mortes por Covid-19, março já é o mês mais trágico da pandemia no Estado. O mês bateu até mesmo o pico da doença no ano passado, em agosto, quando foram registrados 2.566 óbitos.

O encontro teve a participação do presidente da República, Jair Bolsonaro; presidentes do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux; do Senado, Rodrigo Pacheco; e da Câmara dos Deputados, Arthur Lyra; além de ministros e outros governadores.

“Desde o início da pandemia tenho dito que brigar não resolve a situação. Hoje, nos reunimos em Brasília para discutir soluções para os problemas que afligem os brasileiros. Propus um esforço internacional imediato para comprarmos medicamentos e vacinas. Sobre as vacinas, uma alternativa importante é um esforço diplomático junto a países que contam com sobras de doses, no momento”, disse o governador.

Zema ressaltou ainda a necessidade de se pensar alternativas para atrair profissionais de Saúde, tendo em vista a exaustão e o adoecimento de quem está na linha de frente dos hospitais. Ele também pediu prioridade no auxílio às micro e pequenas empresas que sofrem com a crise econômica imposta pela pandemia. “É necessário que tenhamos agilidade para colocar em prática medidas que ajudem o setor produtivo. Ficou acertado que faremos uma construção coletiva pelo Brasil. Precisamos de urgência”, afirmou Zema.

Após reunião na residência oficial do Palácio da Alvorada, o presidente Jair Bolsonaro anunciou a criação de um comitê em parceria com o Congresso para definir medidas de combate à pandemia de Covid-19.

Ainda de acordo com Bolsonaro, caberá ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), levar ao comitê as demandas dos governadores. "Resolvemos, entre outras coisas, que será criada uma coordenação junto aos governadores, com o senhor presidente do Senado Federal. Da nossa parte, um comitê que se reunirá toda semana com autoridades para decidirmos ou redirecionarmos o rumo do combate ao coronavírus", afirmou o presidente.