O encorajamento é fundamental: saiba como ajudar um amigo ou familiar na luta contra o tabaco

Vivian Chagas (*)
@vivisccp
27/08/2020 às 16:15.
Atualizado em 27/10/2021 às 04:23
 (Reprodução/Pixabay)

(Reprodução/Pixabay)

Na hora de incentivar alguém a parar de fumar, é necessário ter muita cautela no uso das palavras. Carinho, compreensão e encorajamento também são combustíveis essenciais para o alcance do sucesso da pessoa amada na luta contra o tabagismo. Caso ela não sinta coragem para tentar largar o vício, o aconselhamento de um profissional ainda pode mudar tudo. 

 Confira como você pode ajudar durante esse processo:

A pessoa diz que não tem vontade, e agora?

Nesse caso é recomendado que o fumante passe por um aconselhamento especializado para ajudar a se preparar para parar de fumar, como explica o psiquiatra Guilherme Rolim.

"O usuário deve marcar uma data para parar de fumar que chamo de 'O Dia D'. Assim, ele se determina mais e funciona melhor do que tentar reduzir aos poucos, o que significa que na verdade a pessoa nunca tentou parar", aponta.Reprodução/Pixabay / N/A

Os primeiros quatro dias são os mais difíceis para o ex-fumante

Nesse processo de largar o vício, o fumante pode fazer reposição de nicotina - que é a causa da dependência do cigarro - por goma de mascar ou adesiva, o que alivia muito os sintomas de abstinência da substância.

Além disso, é importante buscar atividades para distração e mudanças de hábitos. Ainda segundo o médico, a primeira semana é a mais importante do processo, e os primeiros três ou quatro dias os mais difíceis. Superada essa fase inicial, já é uma grande vitória, mas não se deve considerar que a batalha está vencida, pois a recaída no tabagismo é muito frequente. 

Sou familiar, como posso ajudar no processo?

Se você também é fumante, o ideal é que também tente parar, pois fica muito mais difícil largar o vício com pessoas próximas fumando.Reprodução/Pixabay

Apoio de familiar ou amigo é essencial durante o processo de recuperação

Outra alternativa é avaliar os gatilhos que fazem o usuário ter vontade de fumar. Normalmente, bebidas alcoólicas costumam ser um grande gatilho. Brigas e desentendimentos também podem causar tentações. Tentar manter um ambiente mais harmonioso em casa ou frequentar lugares tranquilos ajuda a evitar recaídas.

Outro ponto importante é não reprovar recaídas, e sim mostrar que apesar de ter fumado, ela consegue parar novamente. Motivar para não desistir no primeiro lapso é fundamental durante o processo.

O que não dizer a uma pessoa que está tentando largar o vício?

"Basta ter força de vontade" é o que não se deve dizer de jeito nenhum a um fumante, alerta Guilherme. A dependência de nicotina é uma doença e não é simples de se libertar, muitos terão que procurar ajuda profissional. Existem medicações e terapias que auxiliam nessa tarefa.

O que fazer na hora da abstinência, ou como ajudar alguém nessa situação?

Os sintomas de abstinência mais comuns são ansiedade, irritabilidade, instabilidade de humor e inquietação. Os pacientes que já tiveram depressão ou crises de ansiedade e que já fizeram tratamento psiquiátrico prévio podem voltar a precisar de tratamento, e alguns que nunca tiveram podem ter que se tratar com a retirada da nicotina.

Parar de fumar nesse momento de pandemia é mais importante do que nunca. Ser presente, apoiar e dar carinho à pessoa querida nesse momento faz uma diferença enorme na luta contra o vício. Sempre encoraje!

(*) Estagiária, sob supervisão da editora Cássia Eponine

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por