Quem nasceu em um lar de apaixonados por música sertaneja certamente cresceu ouvindo "as andorinhas voltaram e eu também voltei" ou "eu quero que risque o meu nome da sua agenda". Os sucessos do Trio Parada Dura estiveram presentes em aparelhos de som de boa parte das famílias brasileiras e foram entoados em muitas rodas em torno de um violão. Músicas que marcaram diversas gerações, desde o final dos anos 70, por remeterem a uma cultura caipira que o Brasil urbano ainda reconhece muito bem.

Parrerito, que assumiu o vocal do Trio Parada Dura depois que o irmão, Barrerito, sofreu um acidente, foi a voz que ajudou o grupo a sobreviver por mais de 40 anos, mesmo com idas e vindas e brigas judiciais entre os integrantes. Nos últimos cinco anos, ele vinha se apresentando ao lado de Creone e Xonadão. 

Para homenagear o cantor de 67 anos que morreu na noite deste domingo (13) por causa da Covid-19, o Hoje em Dia relembra algumas canções marcantes do repertório do Trio Parada Dura, como "Telefone Mudo", "As Andorinhas", "Fuscão Preto" e "Bobeou... A Gente Pimba". 

Confira: