Estella Cruzmel não gosta muito do termo “meio ambiente”. Prefere dizer “ambiente”, palavra que expressa melhor os temas abordados no livro infantil “A Menina que Amava os Bichos”, que será lançado pela Página Editora no dia 6 de fevereiro, no Café Cultural Minas Tênis Clube.

“Já nem sei se é meio mais de tanto que o homem o desgastou”, observa a escritora, impactada com a tragédia ocorrida em Brumadinho, após o rompimento de barragem. “O livro é justamente um pedido de socorro para a nossa Natureza”.

A história é livremente inspirada num personagem real, Daya, que, quando criança, exalava amor aos bichos. Sempre quando encontrava algum animal nas proximidades da residência, ela perguntava aos pais se poderia adotá-lo.

Aos nove anos, Daya já mostrava grande preocupação com a destruição do planeta. Numa redação que ela escreveu, indagava o que seria da Terra após uma explosão. “Só restariam pedaços de palavras”, escreveu a garota, para orgulho da avó Ruth.

Estella e Ruth se conheceram durante o projeto “Santa Leitora”

Estella e Ruth

Presente de avó

Daya tem hoje 37 anos, é vegetariana e mora numa ecovila. A sua história não foi esquecida pela avó, que encomendou a Estella a escrita de “A Menina que Amava os Bichos”, o segundo livro infantil da autora. No ano passado, ela lançou “O Nascimento de Benjamin” (Páginas Editora).

Ruth e Estella se conheceram dentro do projeto “Santa Leitora”, idealizado pela escritora em 2010 e que incentiva a leitura em várias comunidades de BH. “Acredito que somente por meio da leitura poderemos corrigir este mundo, fazendo as pessoas pensarem por elas mesmas”, registra.

Como em seu livro anterior, Estella reservou para a contracapa uma frase escolhida pelo padre Márcio Ribeiro de Souza, da Paróquia Santa Tereza e Santa Terezinha, no bairro Santa Tereza. “Ele sempre escolhe frases do Papa Francisco, de acordo com o contexto. Desta vez, fala sobre olhar com mais carinho as coisas que Deus criou”.

A autora já trabalha no próximo livro, em formato de contos, sobre a história da cidade fluminense de Búzios contada pelos pescadores que fundaram a aldeia, transformada em ponto turístico após a atriz francesa Brigitte Bardot se encantar por suas praias, na década de 1960.

Serviço:
Lançamento do livro “A Menina que Amava Livros”. Dia 6 de fevereiro, de 19 às 22h, no Café Cultural Minas Tênis Clube (rua da Bahia 2244 – Piso 5). Entrada franca

Leia mais:

No VAC, Festival Palco Hip-Hop celebra 5ª edição com o tema 'Danças Urbanas'

Entre no clima da novela 'Verão 90' relembrando discos icônicos da época

Nova novela das sete da Globo surfa no sucesso atual dos anos 90