O contrato está firmado até maio de 2022, mas a estratégia do novo técnico do América também deve funcionar a longo prazo. Marquinhos quer colocar os meninos da base para jogar. Em sua apresentação, nessa quarta (20), o treinador fez uma declaração que diz muito sobre sua forma de trabalho. “Uma mescla de jogadores experientes e atletas da base, um trabalho forte no América. É a fórmula de alcançar o sucesso no Campeonato Brasileiro”, afirmou.

Essa valorização do elenco de base por parte de Santos não vem de agora. O treinador tem experiência em treinar e auxiliar atletas jovens. Já assumiu a coordenação da escolinha do Athletico-PR em 2002 e foi campeão da Copa Sul-Americana em 2011, com a Seleção Brasileira. 

Com esse histórico, não escondeu o entusiasmo diante dos jovens jogadores do América, principalmente, os da base. Para ele, atletas como o meia Gustavo, o zagueiro Zé Vitor e os atacantes Carlos Alberto e Kawê terão chances sob seu comando. Os jogadores citados chegaram a atuar em algumas partidas comandadas por Vagner Mancini, mas não se não firmaram na equipe titularidade.

Ainda na coletiva, Marquinhos assumiu que já vem acompanhando e monitorando os atletas da base e do profissional. Ele acrescenta que “revelar nomes” é um de seus prazeres no futebol. Como “revelador”, ele citou atletas como Zé Rafael, Talisca e Sorriso.

“Vamos conhecer melhor a estrutura do elenco, ver as necessidades iniciais e as prioridades para buscar o quanto antes o número mágico no Brasileiro”, disse.

Leia mais: 

Apresentado no América, Marquinhos Santos fala de estilo ‘próximo’ ao de Vagner Mancini
América confirma negociação com empresário que tentou comprar o Newcastle e agora quer o Coelho

América