Duelo de artilheiros: Hulk chega em alta no Atlético, enquanto Gabigol vive pior fase no Flamengo

Gustavo Andrade
@gfandrade
29/10/2021 às 20:32.
Atualizado em 05/12/2021 às 06:09
 (Pedro Souza/Atlético - Alexandre Vidal/Flamengo)

(Pedro Souza/Atlético - Alexandre Vidal/Flamengo)

Pedro Souza/Atlético - Alexandre Vidal/Flamengo

Hulk briga por artilharias de competições nacionais, enquanto Gabigol não marca gols há oito partidas

Entre tantas estrelas em campo, quando a bola rolar no Maracanã, os holofotes estarão voltados com mais força para os artilheiros Hulk e Gabriel Barbosa. Esperanças de gols para Atlético e Flamengo, respectivamente, os dois atacantes chegam ao duelo deste sábado (30) em momentos antagônicos. 

O camisa 7 do Galo se consolida como o jogador mais decisivo do Brasileirão. Além de ser vice-artilheiro da competição, com 11 gols marcados (um a menos que Gilberto do Bahia), Hulk distribuiu seis assistências.

Na última quarta-feira, o atacante atleticano ainda se isolou na artilharia da Copa do Brasil, com seis gols marcados. Em 2021, ele já soma 26 tentos em 56 jogos.

Curiosamente, em toda a história do futebol brasileiro, somente um jogador foi o maior goleador tanto do Brasileirão quanto da Copa do Brasil numa mesma temporada: Gabigol. Com a camisa do Santos, o agora ídolo rubro-negro levou os dois prêmios em 2018.

Agressões no Maracanã

A idolatria de Gabriel Barbosa na Gávea, entretanto, vive seu momento mais turbulento. Sem marcar gols há oito partidas, ele passa por seu maior jejum desde que chegou ao Flamengo.

As críticas se tornaram mais pesadas depois da eliminação da equipe carioca na semifinal da Copa do Brasil na última quarta-feira (27), com derrota para o Athletico-PR por 3 a 0.

No caminho para o vestiário, Gabriel foi atingido no rosto por um copo cheio de cerveja. Já no estacionamento do Maracanã, sua mãe foi ofendida e ameaçada por torcedores do Flamengo.

Em resposta às agressões, o jogador divulgou uma carta nas redes sociais. "Isso é o futebol, e sei que no Flamengo temos de vencer e queremos vencer sempre, sempre com respeito e dedicação à instituição que defendemos. Mas JAMAIS aceitarei agressões, falta de respeito e xingamentos, principalmente aos meus familiares, que tanto se dedicaram para que eu pudesse estar aqui hoje", disse.

Nessa sexta-feira (29), ele se encontrou com torcedores que foram até o Ninho do Urubu.

Diante do Atlético, o camisa 9 tenta retomar seu faro de artilheiro. No Brasileirão, ele marcou apenas seis gols. Até aqui, o título de principal goleador da equipe carioca na competição pertence a Bruno Henrique, com nove tentos.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por