Atlético

Diego Costa foi apresentado pelo presidente do Atlético, Sérgio Coelho, em evento na Arena MRV

Há exatos dois meses, Diego Costa foi apresentado no Atlético cercado de expectativa por parte da torcida do Galo. Era a “cereja no bolo” de um time recheado de estrelas, que sonha em conquistar títulos expressivos na temporada. 

Dez dias após posar oficialmente com a camisa alvinegra pela primeira vez, Diego estreou com o pé direito. Bastaram poucos minutos em campo para marcar o gol de empate do time comandado pelo técnico Cuca diante do Red Bull Bragantino. 

Após mais quatro jogos, com direito a mais um tento, desta vez contra o Sport, Costa chegou para o duelo de ida da semifinal da Copa Libertadores, diante do Palmeiras, em 21 de setembro, como uma das esperanças de gol. 

Titular ao lado de Hulk, sofreu um pênalti, que foi desperdiçado pelo Vingador na sequência. 

Na segunda etapa, Diego sentiu uma lesão muscular na coxa esquerda, foi substituído e desfalcou o Atlético nos quatro jogos seguintes, inclusive no jogo de volta contra o Verdão.

Retorno com gol e fadiga

Recuperado do problema muscular, Diego Costa voltou a entrar em campo diante do Ceará, em 9 de outubro, no Mineirão, pela 25ª rodada da Série A. 

Novamente demonstrando estrela, balançou as redes na segunda etapa, selando o triunfo dos donos da casa. 

Porém, na rodada seguinte, quando o Galo venceu o Santos também pro 3 a 1, novamente no Gigante da Pampulha, o centroavante foi substituído no intervalo, com uma fadiga muscular, ligando novamente o sinal de alerta no Alvinegro. 

Tudo indica, entretanto, que se tratou apenas de uma precaução. Após ser poupado na derrota por 2 a 1 para o Atlético-GO, fora de casa, no último domingo, Diego Costa apareceu treinando com o restante dos companheiros no início desta semana.  

Agora, a expectativa do torcedor atleticano é de que o camisa 19 não só esteja em campo no duelo com o Fortaleza, nesta quarta, às 21h30, no Mineirão, no jogo de ida da semifinal da Copa do Brasil, como também alcance uma condição física que acompanhe o seu desempenho técnico já demonstrado durante a sua carreira, inclusive neste pouco tempo de Galo.

Leia mais:
Disputa na Copa do Brasil poderá ser tira-teima do equilibrado confronto entre Galo e Fortaleza
Se vencer Brasileiro e Copa do Brasil, Galo terá mais que o triplo da premiação obtida na Liberta