Na 17ª rodada, o América era derrotado pelo Bragantino, no Independência, e despencava para a vice-lanterna do Brasileirão. A apreensão precedia uma reação e uma série invicta de seis jogos, catapultando o Coelho para o 14° lugar. Com as chances de rebaixamento diminuindo para 18,2%, segundo o Probabilidades no Futebol, da UFMG, a equipe mineira tenta se manter firme em sua arrancada contra o Palmeiras, nesta quarta-feira (6), às 21h30, no Horto, com o retorno da torcida alviverde ao estádio.

Vindo de três vitórias, sobre Ceará, Athletico-PR e Cuiabá, e três empates, com Corinthians, São Paulo e Flamengo, o time comandado por Vagner Mancini espera “roubar” ponto de mais um gigante. Para isso, conta com um bom momento do setor defensivo – que sofreu somente dois gols nesse período de seis duelos sem perder – e do ofensivo – que só passou em branco diante do Tricolor Paulista nessa mesma série.

“Todo time quer ter solidez defensiva. Porque é a segurança de você saber que tem uma grande condição de sair à frente. Quando você sai à frente em um jogo sempre muito equilibrado, você tem como se adaptar à partida. O dia em que você sai atrás, tem que se expor, e nenhum time gosta disso. Uma equipe quer ter sua estratégia delineada dentro do duelo”, ressaltou Mancini.

América

Desde que chegou ao clube, em junho, o treinador vem transformando o Alviverde num time capaz de brigar de igual para igual com as principais agremiações do país. “O América não pode, de maneira alguma, se dar ao luxo de jogar esperando o adversário. Inevitavelmente vamos enfrentar elencos fortes também. Por isso, nossa opção é sair já com o ímpeto de marcar lá em cima e tentar sair à frente (no placar)”, disse.

Leia mais:
Coluna informa quem seria o bilionário envolvido no projeto clube-empresa do América
América supera o Cuiabá, chega a seis jogos seguidos sem perder e se afasta ainda mais do Z-4

 

Copa Sul-Americana

Nesta quarta, a torcida americana voltará a ver o Coelho de perto, prometendo muito apoio diante do Palmeiras, na busca de um triunfo que não apenas afastaria o Alviverde da zona de rebaixamento como também aumentariam as possibilidades de uma vaga para a Copa Sul-Americana – atualmente, as chances são de 36,2%, de acordo com o Probabilidades no Futebol.

Para Mancini, no entanto, um resultado positivo com o Palmeiras vale, acima de tudo, como importante na luta pela permanência na Série A. “Tudo aquilo que for alcançado fora disso será lucro para a gente. Nunca falei outra coisa, nem vou falar. Nossa permanência na Série A é nosso objetivo número um. (...) Não podemos perder o foco e a concentração”, comentou.