O atacante Diego Tardelli viveu uma noite de terror logo depois de estrear com a camisa do Santos. Após a eliminação para o Athletico-PR, pela Copa do Brasil, nessa terça-feira (14), ele foi perseguido e teve o carro depredado por torcedores, que chegaram a ameaça-lo de morte.

“Estava chegando aqui próximo ao meu hotel, acredito que uns três ou quatro carros já estavam me seguindo. Até eu parar no sinal e nisso dois ou três carros me fecharam. Não tinha para onde correr”, contou, em publicação nas redes sociais. 

Segundo o ex-jogador do Atlético, cerca de dez torcedores chutaram o carro e fizem ameaças de morte. “Aquela tortura que eles fazem quando as coisas não vão bem. Isso me deixou extremamente triste, chateado”, completou. 

“A fase do time realmente não é das melhores, mas isso não justifica. Infelizmente, passar pelo que eu passei, durante 15 anos de carreira, é muito triste. Se quiser ir no CT, qualquer lugar cobrar, xingar. Mas agredir, quebrar carro, tacar o terror... Isso não cabe mais no futebol”, finalizou.

Tardelli foi contratado pelo time santista em agosto e disputou a primeira partida pelo Peixe nesta terça. Além da eliminação na Copa do Brasil, a equipe paulista vive má fase no Campeonato Brasileiro, onde ocupa a 13ª posição, com 20 pontos, e não vence há seis jogos.

Leia mais:

Contra o Fluminense, Atlético tenta chegar à sua quinta semifinal de Copa do Brasil
Sem Nathan Silva, Réver e Igor Rabello retomam disputa pela zaga do Galo na Copa do Brasil