O técnico Vanderlei Luxemburgo não poderá comandar o Cruzeiro à beira do campo no próximo dia 22, às 21h30, contra o Avaí, na Ressacada. Ele terá que cumprir suspensão pelo terceiro amarelo, recebido diante do Botafogo, no Independência, nessa terça-feira (12). Cartão que, inclusive, provocou a ira do Professor, que viu na atitude do árbitro Denis da Silva Ribeiro Serafim um ato “premeditado”.

“Eu tomei o terceiro cartão amarelo porque estava reclamando da morosidade do time deles ao bater o lateral ou quando os jogadores caíam no chão diversas vezes. Ele (árbitro) deu cinco minutos, sendo que os caras ganharam mais de oito ou dez minutos. Teve um cara que caiu e ficou quatro minutos no chão, irritando nossos jogadores. Eu levei um susto quando tomei o cartão. Sabe por que eu tomei o terceiro cartão amarelo? Eles sabem que eu estaria fora do próximo jogo”, afirmou.

Cruzeiro

Luxa se defende dizendo que não ofendeu ou xingou o juiz. “Eu estava apenas reclamando da morosidade do time do Botafogo. Não dá para entender. Não mandei ele (Denis da Silva Ribeiro Serafim) para lugar nenhum. Ele não coibiu a cera. Veio com maldade para o jogo. Quero acreditar que não tenha nada, Gaciba, mas a atuação do árbitro foi bem encomendada”, disse.

E ao citar Leonardo Gaciba, chefe de arbitragem da CBF, não poupou críticas. “O Gaciba é um pouco corporativista e prepotente. Ele acha que os árbitros nunca erram. Sempre vai arrumar uma desculpa de que os árbitros não erram”, comentou.

Leia mais:
Alvo de elogios de Luxa, Vitor Roque estreia pelo Cruzeiro com menos idade que Ronaldo
Cruzeiro terá três desfalques por suspensão para o jogo contra o Avaí, na Ressacada
Com o 0 a 0 desta terça-feira, Cruzeiro empatou metade de seus jogos na Série B