Nesta quinta-feira (9) serão realizados, a partir das 21h30, os dez jogos que encerram o Campeonato Brasileiro. E um dos clubes que vão ficar de olho na 38ª rodada da competição é o Cruzeiro. O motivo é simples: conhecer seus dois últimos oponentes na disputa da próxima Série B.

Até agora, estão definidos 18 times na edição 2022 da Segundona. Além da Raposa, vão disputar a Segunda Divisão do ano que vem Sport e Chapecoense, já rebaixados da Série A; CSA, Guarani, CRB, Náutico, Vila Nova-GO, Vasco, Ponte Preta, Operário-PR, Brusque, Sampaio Corrêa e Londrina, que, assim como os celestes, permaneceram na B; e Ituano, Tombense, Criciúma e Novorizontino, que subiram da C.

Quatro clubes seguem na disputa contra a degola na Primeira Divisão, mas somente dois poderão se garantir na elite nacional: Grêmio (18°, com 40 pontos), Juventude (17°, com 43), Bahia (16°, com 43) e Cuiabá (15°, com 46).

Segundo o departamento de matemática da UFMG, o risco de rebaixamento de cada um é: 97,5% para o Grêmio, 51,8% para o Juventude, 48,1% para o Bahia e 2,7% para o Cuiabá.

Projeções

Para se livrarem do rebaixamento, sem dependerem de outros resultados, Cuiabá e Bahia precisariam vencer, respectivamente, Santos e Fortaleza, fora de casa. O Juventude necessitaria bater o Corinthians, no Alfredo Jaconi, e contar com, no máximo, um empate do Tricolor da Boa Terra ou uma derrota dos mato-grossenses.

A situação do Grêmio é a mais complicada. O time precisaria ganhar do Atlético, que vai poupar seus titulares, visando ao primeiro duelo da final da Copa do Brasil, contra o Athletico-PR, no Mineirão, neste domingo (12), e contar ainda com reveses do Bahia e do Juventude. Um empate de um desses dois já rebaixaria o Tricolor Gaúcho.

Grêmio

Bahia e Grêmio vão para a última rodada com risco de rebaixamento, assim como Cuiabá e Juventude

Leia mais:
Cruzeiro se torna a primeira SAF do Brasil; veja o novo CNPJ do clube
‘Consolidamos o processo que levará o Cruzeiro ao seu devido lugar’, declara Sérgio Rodrigues