Cruzeiro

Santos Rodrigues se reuniu com todo o elenco do Cruzeiro, mas admitiu não ter recursos para pagar salários

Depois de se reunir com empresários na manhã desta sexta-feira (15) e com jogadores e comissão técnica no período da tarde, o presidente do Cruzeiro, Sérgio Santos Rodrigues, se posicionou pela primeira vez desde que os atletas anunciaram a paralisação das atividades.

Em pronunciamento, o mandatário cruzeirense alegou que mostrou números aos jogadores a respeito da situação financeira, mas não comunicou acordo para o fim da greve. 

Sérgio Santos Rodrigues admitiu que ainda não tem recursos para colocar os salários em dia. A falta de pagamento foi a justificativa utilizada pelo elenco para iniciar a paralisação.

“De hoje e até amanhã, vamos terminar ajustes para falar tudo o que foi abordado em termos de decisão. Segunda-feira, espero que a gente já saia com algo mais claro em relação a salário”, afirmou.

O próximo jogo do Cruzeiro será na próxima sexta-feira (22), contra o Avaí, em Florianópolis. Segundo o presidente, ele estará com a delegação na viagem à Santa Catarina, ainda que o fim da paralisação dos jogadores não tenha sido confirmada.

Reunião com empresários

A esperança do presidente cruzeirense é que uma nova reunião com empresários possa levar à coleta de recursos para colocar os salários dos jogadores em dia. O próximo encontro terá a participação de Pedro Lourenço, principal patrocinador do clube, que está em Portugal e não esteve na reunião desta sexta-feira.

Santos Rodrigues negou que os funcionários do Cruzeiro que recebem os menores salários estejam com atrasos de diversos meses. “Principalmente dos que ganham menos, não existe essa situação. Os que ganham menos são os que privilegiamos. Os que passam e chegam na gente, sempre tentamos ajudar”, disse.

Leia mais:
Perda de pontos? Exclusão? O que pode acontecer se o Cruzeiro não entrar em campo contra o Avaí
Sérgio Santos Rodrigues se reúne com líderes do elenco do Cruzeiro