Um grupo de amigos dos dois rapazes vítimas de ataques homofóbicos em um shopping na região Nordeste de Belo Horizonte fizeram uma manifestação contra a homofobia dentro do estabelecimento nesta quinta-feira (28). Eles seguravam cartazes e diziam palavras de ordem no saguão do shopping, em meio aos consumidores.

As duas vítimas não participaram do ato com medo de novos ataques, segundo os amigos. Houve relatos ainda de que o suspeito das ofensas teria gravado novo vídeo para debochar dos jovens durante o ato. 

Em vídeo publicado nas redes sociais, o autor tentou se retratar. “Eu nunca tive nada contra pessoas assim não, 'tá' doido? Se fosse para conversar com os meninos mesmo, eu pediria desculpa, sim” - declarou. Entretanto, o rapaz criou outro perfil na web e voltou a ironizar o caso.

Nas novas imagens, ele aparece trabalhando sentado no colo de um cliente, enquanto outras pessoas dão risadas. A expressão “continuem seus palhacinhos”, que foi usada no primeiro vídeo, voltou a ser ouvida. As vítimas, de 17 e 18 anos, vão registrar boletim de ocorrência contra o homem. Como um deles é menor de idade, será preciso acionar o Ministério Público. 

Em nota, a Polícia Civil afirmou que "instaurou procedimento e as diligências estão sendo realizadas para apurar os fatos". O shopping em que o caso e a manifestação aconteceram reforçou posicionamento contrário "a qualquer tipo de discriminação". O estabelecimento se colocou à disposição dos jovens e da Justiça, e concluiu dizendo que está fazendo campanha nas redes sociais com o tema 'Homofobia não é opinião! Homofobia é crime'. 

Leia mais:
Tanqueiros de MG não irão aderir à paralisação nacional dos caminhoneiros na próxima segunda-feira
Noites no 'Baixo Centro' de BH são coloridas pela Festa da Luz 2021; veja fotos