Atingidos pela chuva em Minas precisam de colchões e produtos de limpeza; veja como ajudar

Lucas Sanches
@sanches_07
12/01/2022 às 13:56.
Atualizado em 18/01/2022 às 00:52
 (Lucas Prates/Hoje em Dia)

(Lucas Prates/Hoje em Dia)

Os temporais que atingem Minas têm deixado rastros de destruição em diversas cidades. Segundo dados da Defesa Civil do Estado, são 341 municípios em situação de emergência, enfrentando mortes, alagamentos, enchentes e interdições de vias.  

Ainda conforme o levantamento, mais de 28 mil mineiros foram afetados pelas chuvas desde outubro de 2021. Para ajudar os desalojados e desabrigados em Minas, diversas entidades se mobilizaram em campanhas de arrecadação e parcerias com outras instituições.

Apesar do mutirão, que começou há mais de um mês, ainda há itens importantes que demandam atenção, como produtos de higiene e limpeza, além de colchões e alimentos.

O diretor de investimento social do Serviço Social Autônomo (Servas), Rodrigo Fernandes, explica que ainda há muito a ser feito. "Os pedidos são muitos, mas as doações ainda nem tanto. Praticamente não recebemos itens de limpeza e alimentos, por exemplo, que sabemos ser muito úteis para quem teve as casas afetadas", comenta.

O órgão está sediado na avenida Cristóvão Colombo, número 683, no bairro Funcionários, região Centro-Sul de BH, onde as doações podem ser entregues. Outros pontos de entrega podem ser encontrados neste link. O foco das doações, conforme Fernandes, está na Grande BH e nas regiões Norte, Jequitinhonha e Mucuri.

A Santa Casa BH, em parceria com a Cruz Vermelha, lançou a campanha "SOS Chuvas", que arrecada itens para famílias afetadas na Região Metropolitana da capital. “Diante de tantas perdas e das cenas desoladoras que assistimos, iniciamos uma mobilização interna para ajudar os nossos colaboradores que foram afetados, mas entendemos que poderíamos ir além e chegar a mais pessoas", explica o provedor da Santa Casa BH, Roberto Otto Augusto de Lima.

A maior urgência de doações, segundo a campanha, é de vassouras, rodos, desinfetantes, água sanitária e colchões novos de casal e solteiro. As doações podem ser entregues na sede da Cruz Vermelha Brasileira – Filial Minas Gerais (Rua Alameda Ezequiel Dias, 427 – Centro – Belo Horizonte - de segunda a segunda-feira, das 8h às 20h) e na Provedoria da Santa Casa BH (Rua Álvares Maciel, 611 – Santa Efigênia - Belo Horizonte - de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h). Veja fotos das entregas na sede da Cruz Vermelha.

Também é possível fazer doações em dinheiro, por meio do PIX secretaria@cvbmg.org.br.

O aposentado Hamilton Campos, de 80 anos, fez questão de participar do mutirão mais de uma vez. "Primeiro, deixei alguns alimentos no Servas, e depois levei materiais de limpeza para a Cruz Vermelha", conta. Ele se sente privilegiado por poder ajudar, e reforça que a mobilização não vai parar por aqui.

"Quem tem fome, tem pressa. Sei da importância dessa ação e quero ajudar mais. Ainda nesta semana, quero deixar cobertodres para doação na Cruz Vermelha, e se conseguir, vou continuar ajudando", pontua.

Outra campanha que parte de BH para todo o Estado é promovida pela Legião da Boa Vontade (LBV). Em parceria com a Defesa Civil estadual, o órgão arrecada itens na capital e participa na distribuição para cidades afetadas na Grande BH e região Central.

"Desde o começo do período chuvoso, foram mais de 50 toneladas arrecadadas. Nós começamos o mutirão para Minas nesta semana, e serão entregues 13 toneladas de alimentos e água", explica Elainy Bastos, Gestora do Centro Comunitário da LBV. Entretanto, ela conta que os pedidos começaram a mudar por conta da chance de estiagem nos próximos dias.

"É até uma recomendação da Defesa Civil para incentivar doações de colchões e roupas de cama, que vão ser usados para montar abrigos provisórios", conta Bastos. "Também aumentaram muito os pedidos para itens de limpeza e higiene pessoal, que ainda não chegaram em grande quantidade", conclui.

As doações para a LBV são feitas exclusivamente na sede do órgão, na avenida Cristiano Machado, número 10.765, no bairro Planalto. Tem ainda as contribuições via PIX, feitas pela chave pix@lbv.org.br. Outras formas de ajuda estão disponíveis no site e no Instagram do órgão. 

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por