Belo Horizonte tem previsão de receber inicialmente 60 mil doses da vacina contra a Covid-19. Os imunizantes serão destinados, prioritariamente, a 30 mil profissionais de saúde da linha de frente no combate à doença, que receberão duas doses de CoronaVac. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (18) pela subsecretária municipal de Saúde, Taciana Malheiros.

"Chegando a vacina para Belo Horizonte, em 24 horas os imunizantes estarão nos hospitais e tem início a vacinação dos profissionais de saúde com esse público que a gente definiu", explicou Taciana.

Ainda de acordo com Taciana, a capital mineira tem um total de 140 mil médicos, enfermeiros e técnicos que irão receber essas doses. Os hospitais públicos e privados estão fornecendo listas desses profissionais - que trabalham em UTIs, enfermarias, Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). 

"A partir do momento que tivermos novas doses, a gente caminha e vai vacinando e ampliando para outras pessoas do público alvo, como os idosos institucionalizados", concluiu a subsecretária.

Com um estoque de cerca de dois milhões de seringas, a prefeitura disse que está pronta para colocar em prática o Plano Nacional de Vacinação Contra a Covid-19. O estoque seria suficiente para atender as primeiras fases da campanha e novas entregas já estão programadas. Além dos insumos, a PBH informou também que os profissionais já foram capacitados para seguir as normas no Ministério da Saúde.

Em Minas, a primeira dose da vacina contra o novo coronavírus será aplicada na noite desta segunda-feira (18), no Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

A chegada do avião da Força Aérea Brasileira com o lote das 561 mil doses da CoronaVac, desenvolvida pelo Instituto Butantan, está prevista para 18h50. De lá, as vacinas seguem para a Rede de Frio, no bairro Gameleira, na região Oeste de BH, de onde as vacinas serão distribuídas às 28 regionais de saúde do Estado. 

A imunização teve início após a aprovação do uso emergencial da vacina do Instituto Butantan pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), nesse domingo (17).