Sessenta e três mil belo-horizontinos, de 53 a 55 anos, receberão a AstraZeneca, vacina contra a Covid-19, a partir desta quinta-feira (24). Após 18 dias, a capital voltou a ampliar a imunização por faixa etária com o recebimento de novas doses do produto fabricado na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). 

Nesta quinta, os moradores de BH de 55 anos, completados até 30 de junho, receberão a proteção inicial. Amanhã, é a vez daqueles com 54. Depois, no sábado, das pessoas com 53. A aplicação será das 7h30 às 16h30, nos pontos fixos, e das 8h às 16h30 para o drive-thru. (clique aqui e confira os locais)

A 26ª remessa enviada pelo Ministério da Saúde chegou ao Estado na segunda-feira e começou a ser encaminhada às Unidades Regionais de Saúde (URSs) ontem. De acordo com o governo mineiro, ela será utilizada para reforçar a imunização dos grupos prioritários e destinada à aplicação da segunda dose nos idosos de 60 a 64 anos e das forças de segurança.

Além disso, a Secretaria de Estado de Saúde informou que enviará parte da reserva técnica - cerca de 14 mil unidades - aos municípios que solicitaram vacinas extras. 

A distribuição dos imunizantes tem gerado polêmica em Minas. O governador Romeu Zema disse que conversou sobre o assunto com o prefeito de BH, Alexandre Kalil. “Essa é uma questão encaminhada. Eu quero dizer que não há nenhum município sendo privilegiado ou prejudicado na distribuição de vacinas".

O contato entre os dois, segundo o gestor estadual, resultou em uma conversa - que durou cerca de uma hora e meia - entre o secretário municipal de Saúde, Jackson Machado Pinto, e o de Estado, Fábio Baccheretti. 

Zema também lembrou que as doses chegaram a ser enviadas em maior quantidade no início da vacinação porque era determinado pelo ministério. “Algumas cidades que têm mais profissionais da saúde (público-alvo no período) tiveram prioridade no início do que aquelas cidades pequenas, que nem hospitais têm”.

Conforme o último boletim epidemiológico e assistencial divulgado pela PBH, 1,7 milhão de unidades de vacinas foram disponibilizadas à metrópole. Foram imunizadas, com a primeira dose, cerca de 1 milhão de pessoas. Destas, 417 mil tomaram o reforço.

Serviço

Em BH, a imunização das gestantes e puérperas sem comorbidades segue normalmente hoje. Além disso, será protegido o público que não concluiu o esquema vacinal com a CoronaVac - é preciso ter em mãos o cartão de vacinação que consta a primeira dose. 

No momento da aplicação, é necessário apresentar comprovante de residência, identidade, não ter recebido qualquer vacina nas últimas duas semanas e nem ter testado positivo para o coronavírus com início de sintomas nos últimos 30 dias.

A prefeitura aconselha que os usuários fiquem atentos aos locais de vacinação, já que, por questões de logística, são alterados frequentemente (clique aqui e veja os endereços). Se, por algum motivo, alguém que faz parte dos grupos prioritários já convocados perdeu a data, basta comparecer aos postos para receber o imunizante.

* Com Anderson Rocha

Leia mais:

Minas receberá 149.550 unidades da Janssen, vacina que requer a aplicação de apenas uma dose

Saiba tudo sobre a vacina da Janssen, que será entregue a todos os municípios de Minas