A variante Delta do coronavírus se espalha cada vez mais por Minas. Segundo dados da Secretaria de Estado de Saúde (SES), 394 amostras foram identificadas como a mutação originária na Índia até essa segunda-feira (13). Até o último sábado (11), eram 261 ocorrências da cepa no território mineiro, representando um aumento de 50%.

Mais transmissível que a forma original do vírus, ela é considerada uma variante de preocupação pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

De acordo com o Painel de Monitoramento de Casos do órgão, a variação do coronavírus já foi confirmada em 104 cidades. Juiz de Fora, na Zona da Mata, lidera em número de casos, com 56. Belo Horizonte vem logo atrás, com 45.

Mu

Classificada como “cepa de interesse”, o que significa que ela é acompanhada de perto pela OMS, a Mu tem uma “constelação” de mutações que indica propriedades “potenciais de escape imunológico”. Ou seja, há sinais de que a cepa consiga “escapar” à resposta vacinal.

Em Minas, sete pacientes testaram positivo para a mutação identificada inicialmente na Colômbia. São três pessoas de Virginópolis e duas de Guanhães, na região Leste. Na última atualização, foram incluídos dois moradores de Braúnas, no Vale do Rio Doce. 

Para consultar os casos de mutação da Covid em Minas, clique aqui. Depois, selecione a opção “Variantes”. Em seguida, basta escolher qual cepa entre as opções do canto inferior esquerdo.

Leia mais:

Variante Mu: conheça a origem do nome da cepa que tem preocupado pesquisadores
Cidades da Grande BH estão com estoque zerado para aplicação da 2ª dose da AstraZeneca