Casos de pessoas queimadas ou mutiladas por fogos de artifícios aumentam durante o fim de ano

Raquel Gontijo*
portal@hojeemdia.com.br
30/12/2021 às 17:20.
Atualizado em 04/01/2022 às 00:16
 (Pixabay / Divulgação)

(Pixabay / Divulgação)

A virada do ano está chegando e com ela a tradição de soltar fogos de artifício à meia noite. Durante as comemorações que envolvem o artefato, o número de pacientes encaminhados para a Unidade de Tratamento de Queimados (UTQ), do Hospital João XXIII, em Belo Horizonte, tem um aumento significativo.

De acordo com a coordenadora da UTQ, Kelly Araújo, as ocorrências crescem com a proximidade de datas como Natal, Ano Novo, Dia de São João e jogos de futebol. Ela conta que na final da Copa do Brasil e do Campeonato Brasileiro, nas quais o Atlético Mineiro foi campeão, houve acréscimo de 40% nos atendimentos de cirurgia plástica na unidade de saúde.

Os casos mais comuns são de explosões de dedos, mãos e antebraços, com queimaduras e feridas complexas, de segundo e terceiro grau. A médica afirma que muitos desses casos estão associados ao uso de bebidas alcoólicas e que as lesões podem levar à amputação do membro atingido.

Além da precaução durante o manuseio dos artefatos explosivos, Araújo ressalta sobre os perigos da produção de fogos em fábricas clandestinas e quintais residenciais.

Fogos de artifícios barulhentos
No dia 15 de dezembro deste ano, a Câmara Municipal de Belo Horizonte aprovou em primeiro turno o Projeto de Lei (PL) 79/2021 que proíbe o uso de fogos que emitem ruído acima de 120 decibéis, como os famosos rojões.

Com a aprovação, o PL começa a tramitar em segundo turno. Porém, como foi apresentada emenda, ela será analisada pelas comissões permanentes da Casa e, em seguida, retorna para apreciação do Plenário.

Até entrar em vigor, quem sofre com o barulho das comemorações terá que achar maneiras para se proteger. Para os pets, por exemplo, o barulho é um grande vilão, já que a audição deles é muito superior à nossa. Veja como os proteger animais os animais do barulho do Réveillon neste link.

Dicas 
Em entrevista ao Hoje em Dia, o porta-voz do Corpo de Bombeiro, tenente Pedro Aihara, passou algumas dicas para que as pessoas que gostam da tradição dos fogos tenham uma festa mais segura. Confira o vídeo:

(*) Com Clara Mariz

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por