O carro do motorista de aplicativo Luiz Antônio da Silva Rodrigues, de 25 anos, foi encontrado pela Polícia Militar (PM) nesta quinta-feira (9), no bairro Ziláh Spósito, na região Norte de Belo Horizonte. Rodrigues está desaparecido desde a última sexta-feira (3).

O carro estava com dois homens que foram presos por tráfico de drogas e, até o momento, não é possível relacioná-los com o sumiço do rapaz. Os investigadores da Polícia Civil dizem não haver novas pistas sobre o paradeiro do motorista. A localização do carro é elemento novo nas investigações.

Além do automóvel, os policiais militares encontraram pequena quantidade de maconha, cocaína e dinheiro com os dois homens presos. Segundo a PM, os suspeitos, de 22 e 27 anos, alegaram estar trabalhando para o líder do tráfico da região.

Foi na casa do homem apontado como chefe do tráfico, que ainda não foi localizado, que o carro foi encontrado, estacionado na porta. No imóvel, os policiais apreenderam mais drogas e armas. A chave do carro de Rodrigues também estava lá.

Uber desaparecidoSumiço do motorista está sendo investigado pela Polícia Civil; carro foi encontrado na região Norte da capital

Descanso

O último contato de conhecidos do motorista com ele foi feito na manhã do último sábado (4), por telefone. Fernando Rodrigues, pai dele, diz o jovem mandou uma mensagem à namorada, dizendo que iria desligar o celular porque estava cansado, e dormiria.

O pai tinha falado com o filho na noite de sexta (3), na última vez que ele foi visto. “Liguei pra ele depois daquela chuva forte para ver se estava tudo bem. Ele disse que sim e que iria trabalhar a noite toda", contou o pai. Rodrigues costumava rodar pelo aplicativo em horários noturnos.

A família diz que tem recebido trotes com informações desencontradas sobre o paradeiro do jovem. Por isso, quem souber de qualquer informação sobre o paradeiro de Rodrigues, deve pode entrar em contato pelo 0800 2828 197, telefone da Polícia Civil. Não é preciso se identificar.

Leia Mais:
Polícia Civil investiga desaparecimento de motorista de aplicativo em Belo Horizonte
Desaparecimentos em BH chegam a quatro por dia
Cadastro nacional prevê agilidade nas buscas por pessoas desaparecidas