A chuva nem sempre forte, porém incessante, que atinge Belo Horizonte desde a manhã desta quinta-feira (23) fez com que a Defesa Civil da capital dobrasse a quantidade esperada de precipitações nas próximas horas. Inicialmente, eram aguardados 50 milímetros de chuva até as 8h de sexta-feira (24). O cálculo foi refeito e o órgão espera agora que chova entre 100 e 120 milímetros (mm), no mesmo período.

Isso não significa que a chuva cairá necessariamente de uma só vez. A quantidade de água pode ser espraiada em todas as regiões da cidade ou por várias horas, como acontece nesta quinta, ou ainda cair de forma concentrada durante alguns momentos, como aconteceu na tempestade que assolou a cidade no último fim de semana.

A preocupação das forças Defesa Civil de BH, Contagem, na região metropolitana, e do Governo de Minas é que as chuvas esperadas até sábado (25) causem mais transtornos como os do início da semana. Por isso, um forte esquema de prevenção a problemas e uma força-tarefa foi montada no Centro Integrado de Operações (COP-BH).

O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD) chegou a transferir o gabinete da sede da prefeitura para o local. Ele ficará lá tanto nesta quinta quanto na sexta.

Risco

Na manhã desta quinta, a Defesa Civil da capital emitiu alerta de risco geológico. O órgão informou que até o próximo domingo (26) há riscos de quedas de muros e deslizamentos de encostas e morros, além de desabamentos.

Para estabelecer as áreas de atuação, a força-tarefa montada para os três dias de fortes chuvas definiu 11 pontos críticos na capital, onde serão distribuídos caminhões, carregadeiras, escavadeiras, retroescavadeiras, tratores, caminhões prancha e hidrojatos.

Confira abaixo os 11 pontos críticos na capital:

Arte pontos críticos chuva

Leia Mais:
Já chove em BH! Veja qual é a previsão por dia até sábado
Defesa Civil de BH emite mais um alerta de risco geológico