O Juventude Bronzeada, um dos maiores blocos do Carnaval de Belo Horizonte, cancelou o desfile de 2020. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (20) pelas redes sociais do grupo, que está entre os envolvidos no imbróglio de carros de som com a Polícia Militar.

O cortejo aconteceria na próxima terça-feira (25). Tradicional, o Juventude é um dos blocos com maior apelo de público no último dia do desfiles. No ano passado, mais de 100 mil pessoas participaram da concentração, na avenida Assis Chateubriand, no Floresta, região Leste da capital.

Por meio de nota, a coordenação do bloco informou ter sido surpreendia "às vésperas do Carnaval" ao ser informada que o veículo que utiliza como caminhão-palco está em desconformidade com o exigido pelo Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG), mesmo já atendendo os procedimentos solicitados pela Belotur e Corpo de Bombeiros.

"Nos anos anteriores, contudo, não foi feita esta exigência (de documentação do Detran), e a mesma documentação que possuímos hoje foi suficiente para que o caminhão-palco pudesse circular, sem qualquer problema ou impedimento", ressaltou a organização.

Nesta quinta-feira (20), a Justiça negou o pedido de liminar feito pelos blocos para que os trios elétricos barrados pela PM pudessem sair no Carnaval de Belo Horizonte. Juntos, os 60 blocos impactados pela medida podem arrastar até 2 milhões de pessoas pelas ruas da cidade.

Desde o início desta semana, os organizadores dos cortejos estão correndo contra o tempo e apreensivos. No último fim de semana, veículos foram apreendidos e cortejos tiveram que sair no chão após operações dos militares às vésperas das concentrações. 

A PM diz que os veículos estão com a documentação irregular, uma vez que não possuem autorização para transportar passageiros na parte superior.  A regra existe pelo desde 1997, quando o Código de Trânsito foi criado, mas nunca foi impedimento para saída dos blocos na cidade. Os organizadores protestam, pois se reúnem desde o ano passado com órgãos públicos para programar a festa de 2020.

"Soma-se a esse contexto o fato de a PMMG não ter participado de nenhuma reunião prévia entre blocos e autoridades públicas. Nesses espaços, seria possível aprofundar a discussão sobre a segurança durante a festa ou, ao menos, avisar aos blocos sobre as mudanças no entendimento da lei", diz a nota do Juventude Bronzeada.

Confira a publicação sobre o cancelamento do desfile:

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

O cortejo do Juventude Bronzeada no carnaval de 2020 está CANCELADO. Desde setembro de 2019, estamos em acordo com a Belotur, reunindo documentações, participando de reuniões sobre o cortejo como um todo. Saímos com esse tipo de carro desde 2017 e, antes DESTA SEMANA, não havíamos recebido nenhuma notificação sobre a necessidade da documentação exigida atualmente. Trabalhamos para regularizar nosso cortejo de acordo com os parâmetros exigidos pela Belotur, pelo Corpo de Bombeiros e BHTrans. Entretanto, a Polícia Militar de MG não foi em nenhuma reunião. Sabemos que a documentação do carro de som está em desacordo, mas ela atesta exatamente o que a PM alega precisar: a segurança do carro, que já estava assegurada com demais procedimentos e laudos de segurança exigidos pelo DETRAN. Tentamos resolver a situação por vias legais, com uma liminar que foi indeferida. Entendemos que a Juventude Bronzeada está impedida de sair por uma questão meramente burocrática, já que a vistoria de segurança já foi feita. Sempre fizemos um carnaval construído de forma coletiva, sem fins lucrativos e livre de patrocínios, contando apenas com a dedicação e amor de cada pessoa pelo bloco e pelo carnaval de rua de Belo Horizonte. Acreditamos na força política de ocupar as ruas e nos divertirmos com respeito e liberdade. Fizemos esforços durante meses para financiar nosso cortejo. Além da verba que arrecadamos com produção e venda de produtos do bloco e da contribuição espontânea da bateria e do público nos ensaios, contamos apenas com o patrocínio da Belotur — que não é suficiente nem para pagar metade das despesas de um cortejo. Todo o trabalho que fazemos para que o bloco saia é voluntário, e não temos interesse e nem condições de organizar um cortejo com um novo carro em dois dias. Não vamos nos responsabilizar por um erro que não foi nosso. Não vamos nos esforçar para buscar ainda mais dinheiro para fazer o bloco acontecer. O bloco está triste e frustrado, mas não disposto a ter mais prejuízos financeiros e emocionais para conseguir colocar o bloco na rua. Fizemos uma nota oficial com mais detalhes, que está disponível no link http://bit.ly/CancelamentoJuve

Uma publicação compartilhada por Juventude Bronzeada (@juventudebronzeada) em

Leia Mais:
Carros de som de metade dos 30 blocos de BH que usam estrutura estão irregulares
'Exigência surpresa' impede saída de blocos e força outros a improvisarem na véspera do Carnaval
Contra o tempo: ação judicial pede liberação de trio elétrico para blocos; um deles desfila nesta 5ª