Exatos 446 estabelecimentos comerciais, empresas e espaços públicos de Belo Horizonte foram alvo de fiscais e agentes da Guarda Municipal nessa segunda-feira (11), primeiro dia de funcionamento do comércio essencial na cidade. 

Nenhum local foi multado nem interditado. Conforme a PBH, as abordagens das equipes foram apenas educativas. No entanto, a administração municipal reforçou que vistorias têm sido feitas, diariamente, nas nove regionais da metrópole. Quem desrespeitar as medidas de segurança para barrar a Covid-19 pode ser punido.

As pessoas podem fazer denúncias nos canais da PBH: APP PBH e Portal de Serviços (https://servicos.pbh.gov.br/). Um decreto, publicado semana passada, permite apenas o funcionamento de farmácias, supermercados, agências bancárias e outros serviços considerados essenciais (clique aqui e confira a lista).///

Nessa segunda-feira, o Hoje em Dia mostrou que a movimentação foi intensa nas ruas do hipercentro. A maior parte do comércio amanheceu fechada no Centro. Mas pelo menos dez estabelecimentos foram flagrados com as portas entreabertas, vendendo roupas, sapatos, bijuterias, cosméticos e artigos de papelaria.

A porta pela metade ou apenas com uma “greta” pode levar à contaminação de mais pessoas pela Covid-19. Ambientes sem ventilação representam perigo maior de contágio pelo novo coronavírus.

Leia mais:

Com portas das lojas abertas pela metade, comerciantes aumentam riscos de contágio da Covid-19 em BH