Minas Gerais vive um dos piores cenários da pandemia de Covid-19 desde o registro do primeiro caso da doença no Estado, há um ano. Com ocupação de leitos em 100% em algumas cidades e o crescente número de casos de pessoas contaminadas, vários municípios adotaram medidas mais rígidas para tentar frear o avanço da doença, como o toque de recolher, com restrição da circulação de pessoas das ruas.

O Hoje em Dia fez um levantamento das principais cidades do Estado que aderiram à medida até a manhã desta terça-feira (9). Confira:

Região Metropolitana de Belo Horizonte

Em reunião realizada na tarde de segunda-feira (8) entre as cidades que integram a Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Belo Horizonte (Granbel), foi definida a adoção do toque de recolher entre 20h e 5h a partir desta terça em cidades da Grande BH. No encontro, as decisões foram tomadas por prefeitos e representantes de 27 cidades. 

Segundo assessoria de imprensa da Granbel, todos concordaram com as medidas de restrição à circulação apresentadas na reunião. Agora, cabe a cada prefeitura incluir as restrições em decreto. A associação conta com 34 municípios e todos foram convidados a adotar as medidas restritivas. Ainda não aderiram às restrições os municípios de Baldim, Belo Horizonte, Betim, Brumadinho, Itatiaiuçu, Mário Campos e Taquaraçu de Minas.

Até o momento, já confirmaram a decisão e demais medidas para tentar conter o avanço da Covid-19 algumas cidades como Vespasiano, Pedro Leopoldo, Nova Lima, Mateus Leme e Santa Luzia. Em comum, os municípios irão adotar, além do toque de recolher, a proibição do consumo de bebidas alcoólicas nos estabelecimentos comerciais, como bares e restaurantes, da circulação de pessoas sem o uso de máscara de proteção e da realização de qualquer tipo de evento público ou privado. Os estabelecimentos, inclusive supermercados, só poderão comercializar bebida alcoólica em temperatura ambiente.

Em Pedro Leopoldo, a prefeitura informou que novas medidas entrarão em vigor ainda nesta semana e que intensificará a fiscalização do transporte coletivo com auxílio da Polícia Militar. Apesar disso, o comércio seguirá aberto dentro dos protocolos estabelecidos. Em Nova Lima, entre 20h e 5h, apenas atividades essenciais estarão em funcionamento, como serviços de saúde, bancos e supermercados.

Na cidade de Mateus Leme, só serviços essenciais podem funcionar. Haverá pontos de fiscalização sanitária no município. Também está proibida a circulação de pessoas com sintomas de gripe, exceto para a realização ou acompanhamento de consultas ou exames médicos. 

Santa Luzia adotou medidas mais rígidas para conter o avanço da Covid-19 desde a tarde de ontem. Na cidade, academias, bares, restaurantes, igrejas e demais estabelecimentos deverão encerrar suas atividades às 19h30. As atividades públicas de lazer e a Feira do Palmital - que no último domingo recebeu cerca de 20 mil pessoas - estão suspensas.  As regras terão validade de 15 dias.

A prefeita de Contagem, Marília Campos (PT), também participou da reunião e informou que a cidade ampliará as restrições no combate à Covid-19 a partir de quarta-feira (10), como forma de baixar os indicadores de evolução da pandemia. As mudanças valerão por 21 dias. Entre as medidas, está a suspensão do funcionamento do comércio não-essencial e o fim do consumo de alimentos e bebidas em estabelecimentos. A gestão, no entanto, descartou a adoção da onda roxa "sozinha" e estudará se aplicará toque de recolher. A onda roxa é a fase mais restritiva - que inclui toque de recolher - do programa estadual Minas Consciente, que prevê fases de flexibilização das atividades de acordo com os indicadores da Covid-19.

Cidades que estavam na reunião e vão aderir às restrições:

Caeté, Confins, Esmeraldas, Ibirité, Capim Branco, Florestal, Igarapé, Itaguara, Jaboticatubas, Mateus Leme, Nova Lima, Pedro Leopoldo, Juatuba, Matosinhos, Nova União, Ribeirão das Neves, Rio Manso, Santa Luzia, São José da Lapa, Sabará, Rio Acima, São Joaquim de Bicas, Sarzedo, Vespasiano, Lagoa Santa e Raposos.

Sete Lagoas

Em Sete Lagoas, o município informou a abertura de cinco novos leitos de UTI destinados a pacientes com Covid-19, após atingir lotação máxima das vagas. Para conter o avanço da doença e tentar evitar um novo colapso no sistema de saúde, a cidade aderiu ao toque de recolher e demais medidas restritivas.

A circulação de pessoas estará restrita até o próximo dia 15. Até lá, a população não poderá sair nas ruas das 20h às 5h. Um decreto altera horários de supermercados, farmácias e comércio.

Bares e restaurantes podem funcionar apenas até 20h, sem música ao vivo. Após esse horário, somente por delivery. O comércio deve encerrar suas atividades meia hora antes para garantir o transporte dos trabalhadores até suas casas antes das 20h. A nova norma proíbe a circulação de pessoas sem máscara em qualquer espaço público ou transporte coletivo; veda a prática de atividades esportivas (exceto as individuais); suspende a realização de qualquer evento presencial (mesmo os de pequeno porte, exceto cultos religiosos); e proíbe acesso de veículos e de pessoas à Serra de Santa Helena entre 20h e 05h. No caso dos cultos religiosos, a ocupação máxima foi reduzida para 30% da capacidade de cada local e os mesmos devem terminar até às 19h30.

Cidades na onda roxa

Outras 194 cidades mineiras estão onda roxa do Minas Consciente, somando 4,6 milhões de pessoas. Entre as restrições, estão o toque de recolher das 20h às 5h e outras medidas que limitam a circulação de pessoas.

Desde a última quarta-feira (3), quatro macrorregiões e uma microrregião de saúde entraram na faixa mais restritiva do plano. Na onda roxa só é permitido o funcionamento de serviços essenciais e a circulação de pessoas fica limitada aos funcionários e usuários desses estabelecimentos. O deslocamento para qualquer outra razão deverá ser justificado e a fiscalização será feita com o apoio da Polícia Militar.

As regras também incluem a proibição de circulação de pessoas sem o uso de máscara de proteção, em qualquer espaço público ou de uso coletivo, ainda que privado; a proibição de circulação de pessoas com sintomas gripais, exceto para a realização ou acompanhamento de consultas ou realização de exames médico-hospitalares. Também fica proibida a realização de reuniões presenciais, inclusive de pessoas da mesma família que não coabitam; além da realização de qualquer tipo de evento público ou privado que possa provocar aglomeração, ainda que respeitadas as regras de distanciamento social.

Triângulo do Norte - 27 municípios: Abadia dos Dourados, Araguari, Araporã, Cachoeira Dourada, Campina Verde, Canápolis, Capinópolis, Cascalho Rico, Centralina, Coromandel, Douradoquara, Estrela do Sul, Grupiara, Gurinhatã, Indianópolis, Ipiaçu, Iraí de Minas, Ituiutaba, Monte Alegre de Minas, Monte Carmelo, Nova Ponte, Patrocínio, Prata, Romaria, Santa Vitória, Tupaciguara, Uberlândia

Noroeste - 33 municípios: Arapuá, Arinos, Bonfinópolis de Minas, Brasilândia de Minas, Buritis, Cabeceira Grande, Carmo do Paranaíba, Chapada Gaúcha, Cruzeiro da Fortaleza, Dom Bosco, Formoso, Guarda-Mor, Guimarânia, João Pinheiro, Lagamar, Lagoa Formosa, Lagoa Grande, Matutina, Natalândia, Paracatu, Patos de Minas, Presidente Olegário, Riachinho, Rio Paranaíba, Santa Rosa da Serra, São Gonçalo do Abaeté, São Gotardo, Serra do Salitre, Tiros, Unaí, Uruana de Minas, Varjão de Minas, Vazante.

Triângulo do Sul - 27 municípios: Uberaba, Araxá, Água Comprida, Campo Florido, Campos Altos, Carneirinho, Comendador  Gomes, Conceição das Alagoas, Conquista,  Delta, Fronteira, Frutal , Ibiá, Itapagipe, Iturama, Limeira do Oeste, Pedrinópolis, Perdizes, Pirajuba, Planura, Pratinha, Sacramento, Santa Juliana, São Francisco de Sales, Tapira, Uberaba, União de Minas, Veríssimo.

Norte - 86 municípios: Berizal, Bocaiúva, Bonito de Minas, Botumirim, Brasília de Minas, Buritizeiro, Campo Azul, Capitão Enéas, Catuti, Claro dos Poções, Cônego Marinho, Coração de Jesus, Cristália, Curral de Dentro, Engenheiro Navarro, Espinosa, Francisco Dumont, Francisco Sá, Fruta de Leite, Gameleiras, Glaucilândia, Grão Mogol, Guaraciama,  Ibiaí, Ibiracatu, Icaraí de Minas, Indaiabira, Itacarambi, Jaíba, Janaúba, Januária, Japonvar, Jequitaí, Joaquim Felício, Josenópolis, Juramento, Juvenília, Lagoa dos Patos, Lassance, Lontra, Luislândia, Mamonas, Manga, Matias Cardoso, Mato Verde, Mirabela, Miravânia, Montalvânia, Monte Azul, Montes Claros, Montezuma, Ninheira, Nova Porteirinha, Novorizonte, Olhos-d'Água, Padre Carvalho, Pai Pedro, Patis, Pedras de Maria da Cruz, Pintópolis, Pirapora, Ponto Chique, Porteirinha, Riacho dos Machados, Rio Pardo de Minas, Rubelita, Salinas, Santa Cruz de Salinas, Santa Fé de Minas, Santo Antônio do Retiro, São Francisco, São João da Lagoa, São João da Ponte, São João das Missões, São João do Pacuí, São João do Paraíso, São Romão, Serranópolis de Minas, Taiobeiras, Ubaí, Urucuia, Vargem Grande do Rio Pardo, Várzea da Palma, Varzelândia, Verdelândia.

Microrregião de Ponte Nova - 21 municípios: Acaiaca, Alvinópolis, Amparo do Serra, Barra Longa, Diogo de Vasconcelos Dom Silvério, Guaraciaba, Jequeri, Oratórios, Piedade de Ponte Nova, Ponte Nova, Raul Soares , Rio Casca , Rio Doce, Santa Cruz do Escalvado, Santo Antônio do Grama, São José do Goiabal , São Pedro dos Ferros, Sem-Peixe, Sericita , Urucânia.

Leia mais:
Hospital da Baleia destina quatro leitos de enfermaria para atendimento de criança com Covid em BH
BH tem mais de 500 pacientes com Covid-19 em estado grave e restam apenas 93 leitos de UTI
Covid-19: Assembleia Legislativa de Minas Gerais restringe atividades presenciais