Adolescentes de 12 anos moradores de Contagem e Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, vão receber a primeira dose da vacina contra a Covid-19 nesta semana. Os calendários foram divulgados pelas prefeituras, que chegaram a fazer alterações no cronograma.

Em Contagem, a vacinação será ampliada para adolescentes sem comorbidades nesta quarta-feira (6), quando o público de 13 anos recebe a primeira parte da imunização. No mesmo dia, a aplicação da terceira dose também será ampliada para os profissionais da Saúde que tomaram a segunda em fevereiro, março e abril de 2021.

A vacinação com dose de reforço para os profissionais da Saúde precisa respeitar seis meses após a última aplicação. Quem for aos postos deve receber preferencialmente a vacina da Pfizer. Imunizantes da Fiocruz, Oxford e AstraZeneca também devem ser usados, conforme disponibilidade.

Os centros para vacinação funcionam de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h. As pessoas que não puderem comparecer na data da convocação podem procurar esses locais nos outros dias da semana.

Aos adolescentes, é obrigatório apresentar documento com foto, CPF, certidão de nascimento, cartão SUS e de vacinação e um comprovante de endereço. Além disso, Contagem exige a presença de um responsável maior de 18 anos. Para os trabalhadores da saúde, são exigidos um documento com foto, CPF, cartão de vacinas e comprovante de vínculo empregatício na cidade.

Betim

Nesta quarta-feira (6), Betim dá início à vacinação de adolescentes com 12 anos. A estimativa da prefeitura é de que cerca de 5 mil pessoas desse público sejam vacinadas nas 37 Unidades Básicas de Saúde (UBSs), que funcionam das 8h às 17h.

Para se vacinar na cidade, não é necessário o acompanhamento dos pais ou responsáveis. O adolescente precisa apresentar um documento com foto, o cartão do SUS e um comprovante de endereço.

Pessoas de 12 a 17 anos que ainda não receberam a primeira dose do imunizante têm até a sexta-feira (8) para comparecer a qualquer uma das UBSs em Betim.

Leia mais:
BH autoriza 100% dos alunos em ensino presencial; medida vale a partir de 18 de outubro
Vacina da Pfizer é eficaz contra formas graves da Covid por pelo menos seis meses, diz estudo