A CPI da BHTrans realizou, nesta sexta-feira (22), a última reunião agendada antes da apreciação do relatório final, marcada para 8 de novembro. Novas sessões podem ser marcadas durante o período, no entanto.

Nesta semana, a comissão aprovou requerimentos para inclusão de documentos ao relatório. Destacam-se os materiais sobre o repasse de verbas a empresas de ônibus durante a pandemia e de caixas que estavam desaparecidas e foram entregues aos parlamentares na última segunda-feira (18).

Momento de tensão

A finalização da CPI da BHTrans coincide com a da comissão que investiga a gestão da Covid-19 pela prefeitura, ambas com prazo até 14 de novembro. A preparação do relatório final das investigações acontece em momento de tensão entre os vereadores e o prefeito Alexandre Kalil.

Na última quinta-feira (21), o ex-chefe de gabinete do mandatário, Alberto Lage, divulgou, durante sessão na Câmara Municipal, áudios em que Kalil sugere que empresários de ônibus estão pagando a defesa do ex-presidente da BHTrans

O chefe do Executivo convocou uma entrevista coletiva para esclarecer o caso. Os parlamentares se reuniram com o impeachment de Kalil em pauta, mas decidiram esperar a finalização das CPIs da Covid e BHTrans para avançar com o processo de impedimento.

Leia mais:
Justiça suspende eleição de Kalil como presidente da Frente Mineira de Prefeitos; entenda
Ex-ministro Esteves Colnago assumirá Secretaria de Tesouro e Orçamento