Documentos digitalizados do inquérito de concessão de ônibus da capital mineira foram entregues nesta segunda-feira (18) pela Polícia Civil aos vereadores membros da CPI da BHTrans. A Comissão foi instalada na Câmara Municipal para investigar possíveis irregularidade no transporte coletivo da capital.

O material está armazenado em oito caixas, que tinham sumido da posse da autarquia em janeiro deste ano. Em setembro, as caixas reapareceram e foram entregues ao presidente da empresa, Diogo Prosdocimi. O responsável pela entrega foi um gerente exonerado da empresa, que é um dos investigados pela CPI.

De acordo com Prosdocimi, o ex-funcionário teria informado que os documentos foram retirados pela Procuradoria-Geral do Município em 2011 e que não havia registro de devolução. À época, a BHTrans confirmou que o material estava em uma empresa responsável por guardar o material da autarquia.

O delegado responsável pelo caso, Jonas Andrade Pavan, disse que o laudo da perícia será anexado aos autos do processo, que também vai investigar o sumiço e o reaparecimento das caixas, que deverão ficar na sede da Prefeitura de Belo Horizonte. O inquérito corre em sigilo.

Leia mais:
Parques municipais de BH agora podem ser visitados sem agendamento prévio; entenda
Novas faixas exclusivas de ônibus começam a operar em BH a partir desta terça; veja locais