O índice que mede a transmissão da Covid-19 (RT) voltou a crescer e chegou a 0,96 nesta sexta-feira (11) em Belo Horizonte. A subida ocorre às vésperas de um fim de semana com ampliação do horário de funcionamento de bares e restaurantes na metrópole. Apesar disso, os indicadores de ocupação de leitos de UTI e de enfermaria apresentaram queda na capital mineira.

boletim

 

Os dados constam no boletim epidemiológico da prefeitura, divulgado nesta noite. De acordo com o relatório, o RT superou os dias anteriores: na segunda-feira (7), o índice estava em 0,94 e pulou para 0,95 na quarta (9), data em que o indicador foi considerado "muito confortável" pelo secretário municipal de Saúde, Jackson Machado Pinto. A taxa indica que cresce a transmissão da doença em BH, sendo que cada cem infectados pela Covid transmitem a enfermidade, em média, para outras 96 pessoas. Os dados preocupam também porque a taxa de isolamento social na cidade chegou, nesta semana, a um dos menores índices desde o início da pandemia.

Já as taxas que acompanham o uso de unidades médicas das redes pública e suplementar, que também subiram durante a semana, apresentaram queda nesta sexta. No caso das vagas de UTI, após chegar a 78,2% nessa quinta (10), o índice caiu para 76,7%. Os leitos clínicos (enfermaria) também caíram: de 58,7% para 56,8%.

O documento da Secretaria Municipal de Saúde também atualizou o número de casos e mortes pela doença. Nas últimas 24 horas, foram mais 48 vidas perdidas para a Covid-19, chegando ao total de 5.372. Além disso, foram 1.416 novas confirmações, totalizando 220.490 casos positivos desde o início da pandemia. Outros 7.254 pacientes seguem em acompanhamento e 207.864 casos são considerados recuperados.

Vacinação

Em relação à vacinação, BH informou que já recebeu 1.671.985 doses do composto químico contra a Covid. Desse total, 969.000 já foram aplicados em primeira dose e 409.450 como reforço (segunda dose). Veja alguns dados da campanha:

Idosos de 60 anos ou mais:
463.337 receberam primeira dose;
311.013 receberam o reforço.

Trabalhadores da Saúde:
184.127 receberam primeira dose;
93.001 receberam o reforço.

Forças de Segurança:
17.012 receberam primeira dose;
146 receberam o reforço.

Trabalhadores da Educação:
57.948 receberam primeira dose.

O documento completo pode ser visto aqui.

Leia mais:
Perícia não encontra substância tóxica em cerveja que teria causado morte de PM aposentado
Minas amplia vacinação contra Covid-19 para todas as grávidas, puérperas e lactantes
Refresco no setor de bares e restaurantes se completa com funcionamento até 22h