A taxa de isolamento social em Belo Horizonte chegou a 42,8% nesta semana, um dos menores índices desde o início da pandemia de Covid-19. Para se ter uma ideia, em março deste ano, quando as unidades de terapia intensiva (UTIs) passaram de 100% de ocupação na capital, o indicador esteve em 55,7% na capital. Além disso, o número de carros e de passageiros do transporte coletivo cresceu.

O índice em 42,8% foi registrado na segunda-feira (7). Um dia depois, melhorou um pouco e chegou a 43,4%. A análise da quantidade de pessoas circulando pela cidade, que é obtida a partir dos dados de telefonia móvel, é um dos indicadores usados pelo Comitê de Enfrentamento à Covid para definir flexibilizações ou endurecimento de medidas no combate à doença.

Nesta semana, apesar do baixo índice de isolamento social, a prefeitura estabeleceu diversas ações para o avanço do funcionamento das atividades. Entre elas, estão a retomada das aulas presenciais nas escolas do ensino fundamental a partir de 21 de junho; e a ampliação no horário de expediente de bares e restaurantes

Já o RT, outro indicador utilizado pelo Comitê para avaliar o andamento da pandemia, foi considerado "muito confortável" pelo secretário municipal de Saúde, Jackson Machado Pinto, nessa quarta-feira (9), quando chegou a 0,95 - o que significa que cada grupo de cem pessoas transmite a Covid-19 para outras 95. A taxa se manteve nesse patamar nessa quinta e o dado desta sexta ainda não foi divulgado. 

Veículos e passageiros

A quantidade de veículos em circulação na área central de BH chegou a 244.650 unidades na semana passada, sendo a mais alta desde março deste ano, momento mais crítico da pandemia em 2021 - quando foram registrados 249.694 automóveis e motos, entre 1 e 5 de março. Uma semana antes, entre 24 e 28 de maio, o quantitativo também esteve alto, com 244.038 veículos.

Já em relação ao fluxo de passageiros no transporte público de BH, os dados da BHTrans mostram que 684.627 pessoas utilizaram o serviço na capital na última semana. Até então, a maior quantidade de usuários havia sido registrada na primeira semana de março deste ano, quando 717.481 pessoas pegaram ônibus coletivo na capital.

Leia mais:
PBH antecipa 2ª dose de trabalhadores da saúde e vacina gestantes com comorbidades
Na véspera do Dia dos Namorados, banda Teresa lança CD sobre todas as formas de amor
80% das escolas municipais de BH ainda precisam se adequar para receber alunos, diz estudo da Câmara