Os clubes de Belo Horizonte vão retomar as atividades, neste sábado (26), em meio ao sol e calor. A temperatura prevista deve chegar a 31°C, principalmente à tarde. Quem se programou para curtir o fim de semana na beira da piscina comemora. As unidades de lazer, também. A expectativa é a de, agora, recuperar parte do prejuízo que tiveram por conta do fechamento forçado pela pandemia de Covid-19.

clube
Quantidade de pessoas no espaço deve ser restringida, conforme protocolo; os sócios não poderão andar descalços ao redor das piscinas 

Se depender da auxiliar administrativo Solange Gomes, de 39 anos, os espaços voltarão com força total. O passeio é o programa favorito da família. “Deitar em um espreguiçadeira, tomar um sol em um ambiente agradável e, depois, pular na piscina”.

A diversão, porém, precisa ser feita redobrando os cuidados, alertam os especialistas. Aliás, as atividades nos clubes não serão como antes e áreas que eram bastante utilizadas pelos sócios, como as saunas, estão impedidas de serem reabertas.

Para quem vai se arriscar nesses locais em meio à pandemia, a recomendação é manter o distanciamento das outras pessoas e usar Equipamento de Proteção Individual (EPI). “Se puder usar máscara, ótimo. É preciso não fazer aglomeração e ficar atento ao uso do álcool em gel”, orienta o infectologista Jorge Luiz Saliba. 

Em relação à água da piscina, o médico afirma que o cloro destrói microrganismos. Dentro desses espaços, inclusive, as regras sanitárias publicadas pela PBH ditam a limitação de pessoas.

Ainda conforme o protocolo, a máscara é obrigatória durante todo o tempo de permanência nos clubes. Ela poderá ser tirada na hora da alimentação e no uso da piscina.

O distanciamento de dois metros também terá que ser seguido e a entrada só será permitida após a aferição da temperatura corporal. Tapetes sanitizantes na portaria e oferta de álcool em gel para higienização das mãos também vão fazer parte da nova rotina.

Adaptação

No Minas Tênis, o maior clube de lazer do país, todos os funcionários foram testados para a Covid-19 e treinados para os novos protocolos. Ao entrar nas unidades, os sócios vão assinar um termo de responsabilidade em que se comprometem a seguir determinações sanitárias como o uso da máscara e o respeito ao distanciamento social. E um aplicativo permite acompanhar em tempo real a lotação de cada unidade. As piscinas foram cercadas e há o monitoramento do uso.

"É com muita alegria que nós reabrimos nossas unidades, depois de um trabalho intenso durante a paralisação. Atuamos mais uma vez como um time para atender o associado da melhor forma e em respeito a todas as recomendações do novo normal. Tenho certeza de que seremos exemplo de como se fazer", destaca o presidente Ricardo Santiago que, neste sábado, esteve em todas as dependências do MTC em BH e Nova Lima.

Presidente do Olympico Club, no bairro Serra, Centro-Sul de BH, Walney Almeida destacou que todos os espaços foram sinalizados para orientar o público. Com 10 mil sócios, a unidade teve que restringir o acesso para 550 pessoas. 

Trabalhadores foram treinados. “Quatro gerentes, fora os funcionários que já fazem parte do clube, vão fiscalizar e orientar os condôminos”.

sauna clube

Prefeitura não liberou o funcionamento das saunas nos clubes

Número

BH tem 60 clubes e associações, informou a federação que representa a categoria em Minas Gerais, a Fecemg. Por conta do fechamento de seis meses, por conta da pandemia, a taxa de inadimplência chegou a 30%. “Os espaços estão preparados, há mais de três meses, para receber o público com segurança. Todos já foram se preparando para essa reabertura”, frisou.

Alguns clubes, porém, não vão reabrir neste primeiro fim de semana de liberação. É o caso do Cruzeiro. A agremiação está concluindo obras e precisa de mais alguns dias para se adaptar aos protocolos. A previsão é de retomar as atividades no início do próximo mês.

Colaboraram Luisana Gontijo e Rodrigo Gini