A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) vai endurecer a fiscalização nos estabelecimentos comerciais que descumprem medidas de contenção ao novo coronavírus na cidade. De acordo com o prefeito Alexandre Kalil, por enquanto uma nova quarentena está descartada.

"Não vamos fechar a cidade. Ainda", alertou o chefe do Executivo. A afirmação foi feita na tarde desta quarta-feira (25), durante entrevista na PBH

Mas quem não cumprir as regras sanitárias poderá ser detido. "Notificação, notinha, multinha acabaram. Agora vamos é lacrar (o estabelecimento). E estamos avisando aos baderneiros: vão ser presos", afirmou Kalil

A medida, ainda segundo o prefeito, terá amparo da Polícia Militar (PM). A nova fiscalização já começa nesta semana. "Até hoje nossa postura foi educativa. Agora acabou, será punitiva", completou o secretário municipal de Saúde, Jackson Machado.

Segundo ele, a fiscalização também está monitorando festas clandestinas, principalmente as que estão sendo divulgadas pela internet. "Os justos não podem pagar pelos pecadores", frisou.

Leia mais:

‘Nós não vamos fechar a cidade, ainda’, afirma prefeito Alexandre Kalil

BH autoriza abertura do comércio nos três domingos que antecedem o Natal