O ex-policial acusado de matar um homem na porta de uma boate no bairro Calafate, região Oeste de Belo Horizonte, em 2015, foi condenado pelo 2º Tribunal do Júri nesta segunda-feira (2). O juiz Ricardo Sávio de Oliveira aplicou uma sentença de nove anos e nove meses de prisão em regime fechado.

O juiz ainda determinou que o réu, por ter respondido o processo em liberdade sem prejuízo para a instrução penal, permaneça solto na fase de recurso.

ex-policial condenado

Ex-policial vai aguardar pelo recurso em liberdade

O julgamento do ex-policial deveria ter acontecido no dia 23 de outubro, mas não pôde ser realizado porque o advogado de defesa não compareceu ao fórum, alegando estar passando mal. Antes disso, a sessão do júri chegou a ser iniciada no dia 12 de agosto, mas foi interrompida depois que o DVD, com imagens que flagraram o crime, ficou com defeito.

Na denúncia, os promotores afirmam que o réu matou o homem porque a vítima acidentalmente derramou cerveja em uma mulher que estava com o ex-policial. Já o acusado disse que a vítima estava armada e o ameaçou no interior e na saída da boate. Ele confessa que atirou, mas que agiu em legítima defesa – porém, nenhuma arma foi encontrada com a vítima.

De acordo com o Fórum Lafayette, os depoimentos de testemunhas confirmaram que, após a discussão, o ex-policial foi retirado do local pelos seguranças, por ter agredido a vítima. Depois disso ele foi visto seguindo o grupo da vítima na saída da boate, atirando no homem pelas costas em seguida. Foram nove tiros.