Familiares da administradora de imóveis, de 38 anos, que caiu da cobertura de um prédio no bairro Castelo, região da Pampulha, em Belo Horizonte, são ouvidos pela Polícia Civil nesta quarta-feira (9). O caso, ocorrido em 021 de novembro, é investigado pela delegacia de Homicídios Noroeste e pelo núcleo de Investigação de Feminicídios. O inquérito tramita em segredo de Justiça.

A filha e a mãe da corretora foram ouvidas durante a manhã. Dois irmãos da vítima irão prestar depoimentos nesta tarde, de acordo com informações da TV Globo. No boletim de ocorrência do caso, consta a possibilidade de suicídio, mas a família acredita em um crime. 

Segundo dados repassadas pela delegada que acompanha o caso, Letícia Gamboge, as investigações apuram como foi a dinâmica da queda. “A apuração está em andamento e, considerando todo o contexto, o inquérito tramita em segredo de Justiça. Com isso, novas informações complementares só serão fornecidas ao final, após a conclusão”, disse.

O inquérito, instaurado em 24 de novembro, deve ser concluído em até 30 dias. A delegada informou, ainda, que uma entrevista coletiva será concedida após a conclusão.

O caso

A administradora de imóveis estava na casa do namorado, onde acontecia uma festa. Ela caiu da varanda da cobertura de um prédio no bairro Castelo. O corpo dela foi enterrado no dia 22, em um cemitério da capital.

Duas testemunhas foram ouvidas pelo Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) em 1º de dezembro. Elas estavam no apartamento onde acontecia uma festa em que estava a administradora.

O namorado da vítima e dono do apartamento já prestou depoimento. Ele afirma que a mulher cometeu suicídio. O filho dele, de 17 anos, que estava na festa, também já foi ouvido. 

Leia mais:
Polícia investiga caso de mulher que morreu ao cair de cobertura no bairro Castelo
Novas testemunhas são ouvidas na investigação do caso de mulher que caiu de cobertura no Castelo