Festas de aniversário e casamento, cinemas, museus, galerias, teatros e até shows, com limite de 600 pessoas – sentadas e de máscara. Todas essas atividades e eventos estão autorizados pela Prefeitura de Belo Horizonte a partir deste sábado (3), após a publicação de um decreto. Além disso, o comércio considerado não essencial poderá funcionar aos domingos. 

A nova flexibilização na capital acontece após análise dos índices que avaliam a situação da Covid-19. A taxa de transmissão do coronavírus chegou a 0,89, enquanto a ocupação das UTIs está em 65,1%. Porém, em caso de aumento nas taxas, novo endurecimento nas regras vai  ocorrer.

Apesar das mudanças, o cerco contra a doença ainda é rígido. Para que essas atividades sociais aconteçam, é necessário seguir rigorosamente o protocolo sanitário. 

De acordo com o presidente da Empresa Municipal de Turismo  (Belotur), Gilberto Castro, o distanciamento será exigido nos eventos. Caso haja consumo de bebida alcoólica, o público será de, no máximo, 400 participantes. 

“Eventos corporativos, feiras e congressos serão liberados a partir de agosto e também têm limite máximo de 600 pessoas (sem bebida)”, afirmou. Segundo o gestor, cerimônias maiores precisam de autorização da prefeitura. Os casos serão avaliados individualmente.

O mesmo vale para as festas de aniversário e casamentos,  que irão seguir o exemplo dos bares e restaurantes e comportar até quatro pessoas por mesa. “Ao contrário dos outros, onde os testes são recomendados, nestes serão obrigatórios. A pessoa precisa estar imunizada 100% ou com o teste PCR, com limite de 72h, ou o teste rápido que pode ser feito no dia”, completou o presidente da Belotur. 

A realização dos exames, segundo a PBH, é de responsabilidade do organizador. Além disso, conforme a prefeitura, as atividades devem ser comunicadas ao município para que ocorra um monitoramento.

Cinemas, galerias e museus vão funcionar com 50% da capacidade, além dos critérios de distância entre os frequentadores. Por outro lado, eventos esportivos, boates e clubes de dança ainda não podem contar com o público.

Comércio
De acordo com o secretário de Planejamento, Orçamento e Gestão, André Reis, o comércio considerado não essencial poderá funcionar aos domingos na metrópole. Os bares e restaurantes receberão os clientes de 11h às 22h e, agora, também estão autorizados a disponibilizar música ao vivo, desde que o protocolo já estabelecido seja cumprido.

Leia mais:

‘É possível’, diz secretário de Saúde de BH sobre realização do Carnaval em 2022

Ninguém pode escolher vacina em BH, afirma secretário de Saúde