O incêndio de grandes proporções que devasta a Serra do Cipó, na região Central de Minas, chegou ao oitavo dia nesta segunda-feira (5). Além de do combate às chamas no local, os bombeiros atuam em outras áreas de conservação que também pegam fogo. 

A Serra da Moeda, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, e o Parque Nacional do Itacolomi, em Ouro Preto, na região Central do Estado, são algumas dessas áreas verdes que estão em chamas.

Dezenas de militares, brigadistas e voluntários iniciaram os trabalhos logo no início da manhã na tentativa de controlar o fogo nos três endereços.

Na Serra do Cipó, os bombeiros se revezam em quatro frentes. Eles contam com o auxílio de um helicóptero, um drone e dois aviões air tractor, além de caminhões-pipa cedidos pela prefeitura. A área consumida pelo fogo ainda não foi mensurada.

Na Serra da Moeda, o incêndio começou durante a madrugada e, de acordo com os militares, está concentrado em um terreno de difícil acesso, com mata fechada. Na semana passada, o fogo já havia castigado o local, mas foi controlado depois de consumir uma área correspondente a 4,2 mil campos de futebol.

Já o Parque Nacional do Itacolomi está em chamas há quatro dias. Segundo os combatentes, ainda restam dois focos de incêndio em andamento. Um próximo à região da captação de água e o outro pouco abaixo do pico. 

Leia mais:
'95% dos incêndios são criminosos', diz Marília Melo, secretária de Estado de Meio Ambiente
Sem controle: incêndio na Serra do Cipó completa uma semana; veja vídeo dos Bombeiros
Bombeiros registram 58 incêndios na Grande BH neste domingo; casas foram atingidas
Após três dias de buscas, Bombeiros localizam caminhoneiro que se afogou na Cachoeira da Fumaça