Além de duas mortes confirmadas, as fortes chuvas que caíram em Muriaé, na Zona da Mata mineira, nos dias 1°, 3 e 4, deixam pelo menos 580 desabrigados na cidade nesta terça-feira (5). Ao todo, as chuvas já vitimaram 8 pessoas em Minas Gerais.

De acordo com a prefeitura, os desabrigados precisaram deixar as residências devido a inundações e estão em abrigos montados pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social. Os maiores estragos foram registrados nos bairros Barra, Prainha, José Cirilo, Santana, além dos distritos de Vermelho e a comunidade de Macuco.

Além dessas famílias, que precisaram sair de casa, a Defesa Civil municipal informou que monitora outros grupos de pessoas que residem em áreas de risco. Em alguns locais, famílias ficaram isoladas após a queda de seis pontes espalhadas pela cidade.

Nessa segunda, a prefeitura utilizou um caminhão-pipa para retirar o entulho e barro carregado pela chuva de domingo e segunda para as ruas José Borges Abrantes e Comendador Freitas, no Centro. Além disso, a administração declarou que está levando carros com água potável para abastecimento da população.

Mortes

As fortes chuvas em Muriaé causaram a morte de mulher de 54 anos, que foi soterrada após um deslizamento de terra na madrugada de segunda (4).

Já na última sexta-feira (1°), um homem de 51 anos também faleceu após tentar atravessar uma área de alagamento durante um temporal em São João do Glória, distrito de Muriaé.