Minas Gerais já contabiliza oito mortes em decorrência das chuvas, entre outubro de 2020 e janeiro de 2021, segundo a Defesa Civil. O último óbito foi registrado na tarde desta segunda-feira (4), após o corpo de um banhista ter sido encontrado perto da região das cachoeiras de Capitólio, no Sul do Estado.

O homem está entre as três vítimas que perderam a vida após uma cabeça d'água atingir a área em que estavam neste sábado (2). Outras 16 pessoas foram resgatadas com vida após o incidente, sendo 11 retiradas por helicóptero e cinco pelas equipes em terra. Uma delas apresentava fratura de pelve e perna, além de traumatismo craniano. Ela foi conduzida para a Santa Casa de Passos.

Buscas Capitólio

Outros dois corpos, de duas mulheres, já haviam sido encontrados pelos Bombeiros. Eles foram entregues à funerária São Vicente, em Alpinópolis.

Outras ocorrências

Em Muriaé, na Zona da Mata, uma mulher de 54 anos morreu em um deslizamento de terra na madrugada desta segunda. Em São João do Glória, distrito da cidade, um homem de 51 anos também perdeu a vida na última sexta-feira (1°) ao tentar atravessar uma área de alagamento durante um temporal.

No sábado (2), um adolescente de 13 anos, que andava de bicicleta, foi arrastado pela enxurrada no bairro Santa Rosa, na região da Pampulha, em Belo Horizonte.

As outras duas mortes registradas pelo órgão aconteceram em 2020. Uma em outubro, em Carmo do Rio Claro, e outra em Pedras de Maria da Cruz, no Norte do Estado, em novembro.

Leia mais:

Enxurradas e afogamentos matam ao menos sete mineiros neste início de ano

Corpos de mineiros são encontrados na Bahia após embarcação virar no rio Carinhanha