Por conta da alta demanda de análises relacionadas à Covid-19, a Fundação Ezequiel Dias (Funed) fará uma flexibilização nas rotinas de alguns testes laboratoriais e irá priorizar os de coronavírus. Atualmente, a fundação tem recebido diariamente o dobro de amostras em relação ao que pode processar. A informação foi divulgada pelo órgão nessa quinta-feira (10).

“A Fundação Ezequiel Dias (Funed) informa que nenhum exame deixará de ser feito, apesar do aumento no volume das amostras processadas em virtude da pandemia do novo coronavírus”, afirmou em nota. 

Segundo a Funed, um reforço para as equipes laboratoriais, com a contratação de mais 40 analistas, será providenciado nos próximos dias.

Com capacidade para processar duas mil amostras por dia, a fundação tem recebido cerca de quatro mil solicitações de análise. Por isso, após reunião ao longo da tarde desta quinta, ficou decidido que haverá a priorização das análises das amostras de Covid.

Contudo, os testes de arboviroses, como dengue, febre amarela, zika e chikungunya, e de casos suspeitos dependentes de diagnóstico para tratamento, investigação de óbitos e surtos não serão paralisados.

As demais pesquisas de vigilância epidemiológica também continuarão sendo atendidas, no entanto, seguirão a flexibilização. Os diagnósticos de vigilância sanitária serão repactuados e continuarão a ser realizados.  

 

Leia mais:
Após 1º caso de reinfecção no país, alerta é para quem teve Covid manter cuidado
Especialista avalia o que é preciso para atestar um caso de reinfecção por Covid-19; entenda
Covid-19: Brasil assina memorando com Pfizer, afirma Ministério