Após 12 dias da reabertura do comércio de Belo Horizonte, todos os três indicadores de monitoramento da Covid-19 apresentaram queda nesta segunda-feira (3) na capital. Apesar disso, o índice que mede a ocupação de leitos de terapia intensiva segue em nível vermelho. As informações estão presentes no boletim epidemiológico da prefeitura (veja completo aqui).

De acordo com o documento, a taxa de transmissão da doença, chamada RT, voltou para o nível verde após quatro dias em amarelo (em alerta, acima de 1) e está em 0,98 - o que significa que, em média, cada cem contaminados transmitem a enfermidade para outras 98 pessoas. Na sexta-feira (30), o RT estava em 1,01, o que representava avanço de infecção. Com índice abaixo de 1, entende-se que a Covid-19 está em remissão na cidade.

boletim

Clique para ampliar

As taxas que medem a ocupação de leitos exclusivos para atendimento a pacientes com confirmação ou suspeita de Covid-19 também apresentaram queda. No caso das vagas de UTI das redes pública e suplementar (composta por hospitais particulares e filantrópicos), o índice teve o quarto dia seguido de baixa e está em 77% nesta segunda-feira. Na última quarta (28), o indicador estava em 79,9%.

Apesar da boa notícia, a posição da taxa segue em nível vermelho no gráfico, o que aponta que está em área de risco e precisa cair mais. Já o contador de unidades de enfermaria está em 56,2%, em área amarela. É o menor índice em mais de dez dias. A taxa chegou a 60,3% na quinta-feira (29).

Casos e óbitos

O boletim epidemiológico também atualizou o número de casos e de mortes por Covid-19 em Belo Horizonte. Conforme o relatório, foram 33 óbitos por razão da doença entre sexta (30) e esta segundaa (3), fazendo o quantitativo chegar a 4.362 na capital.

Em relação às confirmações de novos casos da enfermidade, 2.107 pessoas positivaram no período entre sexta e esta segunda. Desde o início da pandemia, já são 179.539 contaminados com a Covid. Outras 6.810 pacientes seguem em acompanhamento e 168.367 pessoas são consideradas recuperadas.

Vacinação

A PBH também informou que já aplicou 542.359 primeiras doses e 246.609 segundas doses de vacinas contra a Covid-19. Na sexta-feira (30), o quantitativo estava, respectivamente, em 533.285, e 230.368. Nessa data, a Secretaria Municipal de Saúde afirmou que não tem doses disponíveis para aplicação do reforço para de 64 a 67 anos. A administração municipal relembrou que aguarda o envio de mais imunizantes pelo Ministério da Saúde para regularizar a situação.

Leia mais:
Vacinação: só 27% do público-alvo com comorbidades fizeram cadastro; prazo acaba em poucas horas
Preço médio das carnes na Grande BH sobe até 14,5% nos 4 primeiros meses do ano; veja pesquisa

Covid-19 pode apresentar sintomas diferentes em crianças, diz USP