O expediente forense da comarca de Barão de Cocais, na região Central de Minas, está suspenso entre esta segunda (25) e quarta-feira (27), devido à possibilidade de rompimento da barragem de rejeitos da mina Gongo Soco. A portaria foi expedida pela juíza Renata Nascimento Borges.

De acordo com o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), se concretizado, o colapso da barragem poderia afetar o edifício do fórum Omar Avelino Soares, localizado à rua Afonso Pena. A mina Gongo Soco teve elevação do grau de risco para 3. 

A Portaria 002/2019 também suspendeu os prazos processuais nestas datas. Tais prazos voltam a correr no próximo dia útil, que será na quinta (28). Segundo o TJMG, ficam canceladas as audiências designadas para os dias citados. As datas serão redesignadas posteriormente.

As medidas urgentes serão atendidas pela magistrada na comarca de Santa Bárbara, município da mesma região.

Leia mais:
Liminar impede retorno programado de operação da mina de Brucutu
Revolta marca treinamento para simulação de rompimento de barragem em Barão de Cocais
Vale sabia do risco iminente de rompimento em Barão de Cocais e só avisou autoridades 21 dias depois