Minas confirmou a terceira morte por Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (SIM-P), doença que atinge crianças e está associada à Covid-19. A vítima era de Barra Longa, na Zona da Mata, conforme o boletim epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG). O balanço é atualizado semanalmente, mas não informa o sexo nem a idade de quem perdeu a vida.

Os dois primeiros óbitos em decorrência da síndrome foram registrados em março e abril, em Juiz de Fora, também na Zona da Mata, e Esmeraldas, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). Até a manhã desta segunda-feira (24), Minas já confirmou 103 casos da SIM-P e ainda investiga 60 notificações. 

Balanço

Ao todo, 45 municípios tiveram pelo menos um registro da doença. Belo Horizonte é a cidade com mais casos, com 33. Contagem, na Grande BH, aparece na sequência, com oito. Montes Claros, no Norte de Minas, e Uberlândia, no Triângulo, têm cinco cada.

Betim, na Grande BH, tem quatro confirmações. Sete Lagoas e Ribeirão das Neves, três. Outras cidades, como Juiz de Fora, Ipatinga e Ibirité, tiveram dois registros. Confira a lista completa aqui.

A doença

Os pacientes diagnosticados com a enfermidade podem apresentar insuficiências respiratória e cardíaca, além de doença renal. Os principais sintomas são febre, manchas vermelhas na pele, conjuntivite, edema nos pés e nas mãos.

No Estado, a síndrome infantil foi registrada em crianças e adolescentes de até 14 anos. A maioria (55,7%) tem menos de 5 anos. Meninos foram os mais afetados e aparecem em 66% dos casos. Além disso, das crianças que tiveram a síndrome, 91% não apresentavam comorbidades.

Leia mais:
Mais de 4,5 milhões de pessoas já receberam a primeira dose da vacina contra a Covid-19 em Minas
Minas registra 37ª morte de paciente com idade entre 10 e 19 anos por Covid
Minas inicia nesta segunda a distribuição de 64 mil doses do imunizante da Pfizer