Minas tem mais um caso suspeito de coronavírus, segundo confirmou a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) nesta quinta-feira (6). Trata-se de uma mulher de 49 anos que esteve em Xangai em janeiro deste ano e que voltou ao Brasil no dia 1° de fevereiro. Ela está internada em um hospital particular de Belo Horizonte e seu quadro de saúde é estável. As amostras para os exames já foram coletadas e seguem para análise. 

Além deste caso, o primeiro registro de caso suspeito em Minas aconteceu também em janeiro, quando uma estudante de 22 anos que esteve na China retornou ao país apresentado sintomas da doença e ficou internada no Hospital Eduardo de Menezes, em Belo Horizonte. Os resultados do exame descartaram a possibilidade de coronavírus e este caso foi retirado da lista oficial do Ministério da Saúde. 

No entanto, a pasta informou que o Brasil tem 9 casos suspeitos da doença, incluindo a notificação mais recente em Minas Gerais. Os outros casos são no Rio de Janeiro (1), São Paulo (3), Santa Catarina (1) e Rio Grande do Sul (3). Até o momento, 24 outros casos foram descartados para a doença. 

Ainda na manhã desta quinta, o secretário de Saúde de Minas Gerais esteve reunido com representantes do Ministério da Saúde em Brasília durante reunião da pasta com os responsáveis da Saúde nos Estados e capitais do país para tratar das questões sobre o coronavírus. A Secretaria de Saúde de Belo Horizonte informou que não houve representante do município na reunião. 

Na ocasião, foram discutidos detalhes dos planos de contingência dos Estados e as medidas de prevenção, vigilância e assistência para um possível caso. 

Em Minas, seis hospitais estão preparados para receber pacientes com sintomas da doença.

Na China, autoridades sanitárias informam nesta quinta-feira que mais de 28 mil pessoas estão infectadas pelo novo coronavírus na China continental. O total de mortes aumentou para 563 no país. 

Cuidados

Febre, tosse e dificuldade para respirar são os primeiros sinais do coronavírus. Pessoas que estiveram recentemente na China ou tiveram contato com pacientes suspeitos de terem contraído a enfermidade  devem ficar atentos a esses sintomas.

A recomendação é da Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte. A capital está em alerta contra a pneumonia atípica. A orientação, para que se encaixa nesses critérios, é procurar imediatamente um serviço de saúde para ser avaliado. O morador usar uma máscara cirúrgica para evitar a  transmissão.

Coronavirus

Leia mais:

FAB aguarda vaga no espaço aéreo chinês para resgatar brasileiros
China constrói novos hospitais para combater coronavírus
Dez novos casos de coronavírus são confirmados em cruzeiro no Japão