Os motoristas de ônibus de Belo Horizonte decidem, nesta sexta-feira (26), se voltam a suspender as atividades.  A paralisação, que começou na madrugada de segunda-feira (22), foi suspensa temporariamente no dia seguinte, durante nova rodada de negociação no Terceiro Tribunal Regional do Trabalho (TRT-3).

A proposta foi feita pelo Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Rodoviários da capital (STTRBH) e atendida pelo Sindicato das Empresas de Transporte Público (Setra-BH). Os representantes dos motoristas também solicitaram que o Setra entregue, até amanhã, uma nova proposta de reajuste salarial (a primeira apresentada pelas empresas foi rejeitada em assembleia) e a manutenção de cláusulas econômicas, como o vale-alimentação.

Caso o acordo apresentado pelo sindicato das empresas não seja favorável aos grevistas, os rodoviários informaram que vão voltar com a greve do transporte público na capital. 

Na segunda-feira (22),a população de Belo Horizonte foi gravemente afetada. Ao longo do dia, a reportagem do Hoje em Dia mostrou várias histórias de pessoas que não conseguiram chegar ao trabalho, lojas que tiveram prejuízos e hospitais que tiveram que realocar pessoal para conseguir atender às demandas. 

Metrô

Nesta quinta-feira (25) os metroviários da capital declararam estado de greve. Com a aprovação, as atividades da categoria poderão ser suspensas a qualquer momento. De acordo com o presidente do Sindicato dos Metroviários da capital, Romeu Machado, a mobilização é para pressionar a participação da categoria nas decisões que serão tomadas nas próximas tratativas com o Governo Federal sobre a privatização da Companhia Brasileira de Trens Urbanos, a CBTU, que gerencia o serviço na capital. 

De acordo com Machado, o metrô da cidade não irá parar antes do dia 15 de dezembro, quando o sindicato terá uma reunião com representantes do Governo Federal. “A gente vai ter uma mediação no Ministério Público do Trabalho, em que representantes do governo ficaram de levar uma proposta mais concreta à inclusão do sindicato nas tratativas de qual será o destino dos trabalhadores caso o metrô aqui de BH seja privatizado”, afirmou. 

Motoristas Rodoviários 

Também nesta quinta-feira os rodoviários de oito cidades da Região Metropolitana de Belo Horizonte decidiram não deflagrar greve. A paralisação estava marcada para começar já no próximo domingo (28).

Com a decisão, os moradores dos municípios de Sabará, Santa Luzia, Lagoa Santa, Confins, Ribeirão das Neves, Pedro Leopoldo, Vespasiano e São José da Lapa não serão afetados pela falta do transporte coletivo.

Leia também
Presidente da BHTrans diz que 'não é o momento' para discutir aumento da passagem de ônibus em BH
Laudo confirma que Marília Mendonça e outras 4 vítimas da queda do avião tiveram politraumatismo