O procurador-geral de Justiça de Minas, Jarbas Soares, afirmou nessa terça-feira (6), que o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) vai investigar os motivos da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) suspender a vacinação contra a Covid-19 no último sábado (3) e no domingo (4).

“Amanhã, abrirei expediente na Procuradoria Geral de Justiça para apurar as razões de a vacinação contra COVID-19 não ter sido realizada no final de semana em BH. Sabemos da exaustão dos profissionais de saúde, mas o administrador público deve mais explicações para essa medida”, afirmou, nas redes sociais.

Segundo a PBH, a paralisação da vacinação durante o fim de semana ocorreu para que “os profissionais que estão atuando na linha de frente da vacinação tenham o merecido descanso e possam continuar cumprindo sua nobre missão”. 

A decisão da administração municipal não agradou a Câmara dos Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH), que enviou, na quinta-feira (1º), um ofício solicitando à prefeitura que a campanha de vacinação contra o coronavírus fosse realizada também nos fins de semana. 

“Estamos em meio a uma guerra onde a única arma é a vacina. Em qualquer guerra não tem essa de feriado ou de fim de semana. Não há explicação para deixar de vacinar durante o fim de semana”, argumentou o presidente da associação, Marcelo Souza e Silva.

Em comunicado, a Prefeitura de BH afirmou que ainda não foi notificada pelo MPMG e esclareceu que os profissionais estão “trabalhando incansavelmente para garantir assistência à população da capital”. 

“Inicialmente, o expediente na sexta-feira, dia 2, feriado nacional, seria de escala mínima, mas a Prefeitura reforçou todas as equipes de vacinação para o pleno atendimento. Sendo assim, os profissionais mereceram o descanso do final de semana, além de respeito e consideração para que possam continuar cumprindo sua nobre missão”, diz a nota. 

Campanha de imunização

Nesta quarta-feira (9), começam a ser vacinados contra a Covid-19 em BH os idosos com 65 anos completos até 30 de abril. A imunização será realizada entre 7h30 e 16h30 nos centros de saúde da capital e postos fixos. Já o horário de funcionamento dos pontos drive-thru é das 8h às 16h30.

Trabalhadores da saúde com 50 anos ou mais, cadastrados na prefeitura, também serão protegidos. Eles precisam estar em atividade em estabelecimentos de Belo Horizonte, não ter recebido qualquer outra vacina nos últimos 30 dias e não ter tido Covid com início de sintomas nos últimos 30 dias. 

Leia mais

Idosos com 65 anos começam a ser vacinados contra a Covid-19 em BH nesta quarta
Após vereadores de BH aprovarem igreja como serviço essencial, STF julga se templos podem abrir