Com a chegada do período chuvoso, a Prefeitura de Belo Horizonte já se mobiliza para minimizar os estragos causados pela água na cidade, que são conhecidos de longa data. O Executivo municipal conta com um Protocolo de Atuação Integrada em Eventos de Chuva, para garantir a eficiência do trabalho que envolve os diferentes órgãos municipais e estaduais que atuam na área, possibilitando respostas ágeis para os eventuais problemas que ocorrerem na capital. 

O documento, que integra o Plano de Contingência da PBH, orienta as articulações entre o Centro Integrado de Operações de Belo Horizonte (COP-BH) e instituições envolvidas, mantendo a liderança situacional à cargo da Subsecretaria de Proteção e Defesa Civil (SUPDEC) da capital.  Cada instituição tem seu papel definido, assim como as medidas a serem tomadas segundo cada ocorrência.

De acordo com a PBH, o acompanhamento é feito por 2.595 câmeras visualizadas pelo COP-BH, que orienta o uso de recursos humanos, logísticos e financeiros, seguindo o Plano de Contingência para Desastres em Belo Horizonte. Assim, o Centro Integrado de Operações distribui as demandas e mantém as instituições informadas sobre as ocorrências, em tempo real.

A prefeitura ainda explicou, separadamente, a função de cada um desses órgãos no trabalho de fiscalização, prevenção e socorro durante a época de chuvas em BH. Confira:

SUPDEC

  • Realiza vistorias preventivas nas áreas de inundação; 
  • Promove campanhas educativas;
  • Realiza treinamentos e simulados preparatórios;
  • Faz a convocação e mobilização do Grupo de Gestão de Riscos e Desastres (GGRD); 
  • Atua no monitoramento das áreas de risco e no acompanhamento da previsão meteorológica;
  • Faz a emissão de alertas e alarmes para as instituições e para as comunidades inseridas em área de risco;
  • Realiza o monitoramento visual local;
  • Coordena os postos de comando locais para resposta aos desastres.

COP-BH

  • Apoia a realização dos treinamentos e simulados integrados para disseminação dos protocolos junto aos gestores e equipes operacionais; 
  • Articula a realização do Briefing em tempo real na Sala de Controle Integrado (SCI), com representantes de instituições parceiras, difundindo os alertas emitidos pela Defesa Civil, identificando os recursos operacionais disponíveis e articulando sua distribuição, de forma a atender as demandas de monitoramento visual, ocupação dos pontos de bloqueio e pronta resposta às ocorrências;
  • Faz a avaliação das atuações integradas dos eventos de chuva.

Guarda Civil Municipal

  • Realiza o monitoramento por câmeras em tempo real das áreas de inundação;
  • Apoia no monitoramento visual local;
  • Realiza a ocupação e o bloqueio de vias;
  • Atua na segurança das áreas isoladas.

BHTrans

  • Distribui antecipadamente a sinalização preventiva necessária;
  • Atua no monitoramento visual local;
  • Realiza a ocupação e o bloqueio de vias;
  • Define os desvios de trânsito e de transporte público necessários.
  • Avalia as condições para liberação das vias.

Sudecap

  • Faz a manutenção, limpeza, desobstrução ou pequenas intervenções em sistemas de drenagem pluvial, esgoto, pequenos cursos d´água, vias de pedestre, etc., com o objetivo de evitar a deflagração ou agravamento de situações de risco; 
  • Realiza obras e grandes intervenções de infraestrutura.

URBEL

  • Durante todo o ano realiza vistorias e obras estruturantes em áreas de risco geológico. Caso haja necessidade de intervenção no local, as famílias são removidas preventivamente até a definição de obra e/ou remoção definitiva;
  • Realiza capacitação de voluntários dos Núcleos de Defesa Civil e Núcleos de Alerta de Chuva. Os voluntários são moradores capacitados para agir emergencialmente até a chegada dos órgãos competentes.

SLU

  • Faz a limpeza de vias, logradouros públicos e córregos, com objetivo de evitar carreamento de resíduos que causem obstrução aos dispositivos de drenagem.

SMASAC

  • Atua em conjunto com a Defesa Civil na oferta de assistência humanitária, fornecendo abrigamento, segurança alimentar e assistência funerária aos atingidos pelos eventos de chuva no município.

Corpo de Bombeiros

  • É responsável por socorrer e resgatar vítimas;
  • Atua na prevenção e mitigação de riscos de desastres secundários.

Polícia Militar

  • Realiza a ocupação e o bloqueio de vias;
  • Atua na segurança das áreas isoladas.

Cemig

  • Realiza a segurança da rede elétrica;
  • Apoia na prevenção e mitigação de desastres secundários.

Copasa

  • Realiza a segurança das redes de esgoto e abastecimento de água;
  • É responsável por restabelecer a normalidade no abastecimento de água e fazer a manutenção das redes de esgoto;
  • Apoia na prevenção e mitigação de desastres secundários.

A diretora do COP-BH, Geórgia Ribeiro, valoriza a união das forças e acredita que a atuação diante da chuva em BH está em constante aprimoramento. “Ao longo do tempo, o que vemos é um amadurecimento da integração entre os órgãos dos mais variados setores, cuja atuação é cada vez mais colaborativa e produtiva, formando um Sistema de Defesa Civil coeso e resiliente", explica.

Leia mais:
Governo de Minas autoriza retorno de 100% dos estudantes às aulas presenciais
Defesa Civil de BH alerta para feriado com muita chuva e ventos fortes a partir desta sexta-feira