Torcedores que foram aos jogos de Atlético e Cruzeiro, na semana passada, serão monitorados pela Prefeitura de Belo Horizonte. Conforme informou o secretário municipal de Saúde, Jackson Machado, os dados serão cruzados com os CPFs daqueles que forem internados por complicações da Covid-19 ou que testarem positivo para a doença nos próximos dias. 

“Nós temos um cadastro de todos os frequentadores do estádios nos dois eventos. Pelo menos foi uma das exigências que nós fizemos. Então, nós vamos conseguir, nas próximas duas a três semanas, comparar o CPF de quem está internado, doente ou que testou positivo, com o CPF de quem estava no estádio. Então, a gente tem como saber qual vai ser o impacto dos dois eventos no perfil epidemiológico da pandemia”, disse. durante entrevista coletiva, na manhã desta segunda-feira (23), na PBH. 

Caso não ocorram contaminações, os torcedores poderão retornar ao Mineirão no fim de setembro, na partida de volta da semifinal da Copa Libertadores, entre Atlético e Palmeiras. Ainda segundo o chefe da pasta, aqueles que por algum motivo não respeitaram o protocolo, serão responsabilizados. 

"É óbvio que, se não houve impacto, nós podemos liberar de novo o jogo do dia 29 (entre Atlético e e Palmeiras), com mais ou menos público. Vai depender do perfil epidemiológico. Da mesma forma, nós vamos estudar e auditar todos os testes que foram entregues e responsabilizar aqueles que, por ventura, não tenham cumprido o protocolo”, concluiu. 

Confira, na íntegra, a entrevista concedida pelo prefeito Alexandre Kalil:

Leia mais:
'Pior presidente que já assou pelo Atlético', diz Kalil sobre Ricardo Guimarães'
PBH vai monitorar torcedores e avalia liberar duelo entre Atlético e Palmeiras, dia 28
'O prefeito achou que daria certo e errou', diz Kalil sobre volta da torcida aos estádios de BH