'Pior presidente que já passou pelo Atlético', diz Kalil sobre Ricardo Guimarães

Marina Proton
portal@hojeemdia.com.br
23/08/2021 às 12:16.
Atualizado em 05/12/2021 às 05:44
 (Montagem com Reprodução/Twitter/ e Lucas Prates/Hoje em Dia )

(Montagem com Reprodução/Twitter/ e Lucas Prates/Hoje em Dia )

Em entrevista na manhã desta segunda-feira (23), o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), atacou o conselheiro benemérito e ex-presidente do Atlético, Ricardo Guimarães. As falas foram direcionadas como resposta por um pronunciamento feito no domingo (22) pelo gestor do Banco BMG e um dos principais apoiadores financeiros do clube. 

À rádio Itatiaia, Ricardo Guimarães disse que a prefeitura estaria “torcendo contra” o Galo e que a decisão por voltar a proibir torcedores nos estádios teria “caráter político interno”. Montagem com Reprodução/Twitter/ e Lucas Prates/Hoje em Dia 

Alexandre Kalil respondeu o ex-presidente do Galo Ricardo Guimarães

Em resposta, Kalil disse que Guimarães foi o responsável por “empurrar” o Atlético para a segunda divisão do Campeonato Brasileiro, em 2005, quando era o presidente do time, sendo o “pior que já passou por lá”. 

“Gostaria de acrescentar que recebi ontem o ataque descabido, violento e asqueroso do senhor Ricardo Guimarães. Nesse ataque tive duas surpresas muito grandes. Um deles um novo atributo: coragem, que nunca foi o seu forte. Essa é uma tentativa de jogar a torcida contra mim. Foi um discurso político partidário, visando 2022. Coisa que já fizeram na minha última eleição. Estão achando que sou candidato e querem jogar contra uma torcida que, eles queiram ou não, não vai me esquecer”, disse Kalil, que afirmou, ainda, que o ex-presidente do Galo teria levado o clube ao seu “maior desastre”. 

“Ele se alto denomina eterno no Atlético. Quero avisar a torcida que o seu Ricardo Guimarães foi o presidente que nos empurrou para a segunda divisão que é, sem dúvida, o pior presidente que já passou por lá. Que manchou a nossa camisa, entristeceu o nosso manto sagrado. E que há 15 anos cobra juros do Atlético e garantia real de contratos de televisão. Então não é eterno colaborador. A pseudo dívida que o Atlético tem com o senhor Ricardo Guimarães é exclusivamente do seu mandato. Os outros, é porque os presidentes estavam amarrados com contratos de televisão. Quero dizer ao senhor Ricardo Guimarães que recordar é viver", afirmou.

O prefeito da capital pediu, ainda, respeito e disse que “ciúme e inveja são coisas de fracassado”, referindo-se a uma das falas de Ricardo Guimarães. 

“Quanto a que eu tenho ciúme e inveja, senhor Ricardo Guimarães, ciúme e inveja é coisa de fracassado. É coisa de quem não ganhou nada, coisa de frustrado. É coisa de quem levou o Atlético ao seu maior desastre em todos os seus tempos. Esse é um sentimento que não tenho. Não participo da vida do Atlético porque tenho mais o que fazer. Tenho que cuidar de uma população, de uma pandemia. Não me meça pela sua régua. Falar que o Kalil torce contra o Atlético é uma ofensa a mim e aos meus filhos. Nesses últimos anos estamos sendo agredidos pelo Ricardo Guimarães sorrateiramente. Acabou. Repito: acabou! Se quiser discutir passado, me tirar do campo de futebol, estou às ordens. Mas me respeite. Respeite minha família. E respeite a grife que nós colocamos no Clube Atlético Mineiro, que é a família Kalil", concluiu.

A reportagem entrou em contato com a assessoria de Ricardo Guimarães e aguarda retorno.

Confira, na íntegra, a entrevista concedida pelo prefeito Alexandre Kalil:

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por