Após reuniões com representantes de Barão de Cocais e órgãos de segurança, a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil de Minas Gerais (Cedec-MG) alinhou os preparativos para a simulação do rompimento de barragem. O treinamento dos moradores do município ocorrerá nessa segunda-feira (25).

A cidade da região Central, que já convive com o estado de alerta desde fevereiro, quando mais de 400 pessoas tiveram que deixar suas casas, escutou, na última sexta-feira, sirenes. A barragem Sul Superior, que retém cerca de 4,8 milhões de m³ de rejeitos, passou para o nível 3 de segurança. Isto significa que a estrutura está em risco iminente de ruptura. 

O tenente-coronel Flávio Godinho explicou, em entrevista coletiva na tarde deste domingo (24), como estão sendo organizados os trabalhos. De acordo com ele, mil placas que indicam caminhos para as áreas seguras já foram instaladas no município, que decretou feriado municipal nesta segunda-feira (25). 

"Nenhum comércio funcionará, as atividades serão paralisadas para que todos consigam participar da simulação. Por isso, é importante que as pessoas se façam presente e saibam para onde deverão se deslocar", explicou.

Preparação

Na parte da manhã, nove reuniões serão feitas entre integrantes da Defesa Civil de Minas e moradores de Barão de Cocais. Os encontros, previstos para ocorrer em três horários, nos pontos de apoio, servirão para que os habitantes do município saibam o que fazer em casos extremos. "Hoje, iniciamos a panfletagem com entrega de 5 mil panfletos com os horários e as instruções", informou o tenente-coronel. 

Os pontos de apoio foram divulgados na manhã deste domingo, por meio de um mapa interativo elaborado pela Cedec-MG e a Vale, empresa responsável pela mina Gongo Soco. Confira, abaixo, o gráfico com a mancha de inundação e os locais para onde as pessoas poderão ir. Nesses lugares, haverá a presença de equipes multidisciplinares, como profissionais de assistência social e psicologia. 

 

Simulado

Já no período da tarde, por volta das 16h, os moradores passarão por uma simulação de rompimento. Eles serão orientados por agentes do Corpo de Bombeiros, da Polícia Militar, além de técnicos da Defesa Civil. "A nossa intenção é que, com até 30 minutos, nós consigamos tirar todo mundo", pontuou o tenente-coronel Flávio Godinho. O tempo previsto para que os resíduos cheguem às áreas onde há pessoas morando é de 1h12. 

Durante o processo, as vias de acesso à cidade serão fechadas para quem desejar entrar em Barão de Cocais. Policiais rodoviários serão orientados a deixar, somente, que veículos saiam do município. Godinho pediu, entretanto, que as pessoas que participarão do simulado não usem automóveis, pois, segundo ele, podem atrapalhar as viaturas e outros veículos de segurança. 

O tenente-coronel acrescenta que aeronaves da PM sobrevoarão a área e ficarão atentas a possíveis saques nas residências vazias. "É uma ação organizada, feita a várias mãos. Teremos sucesso no simulado", garante. 

Leia mais:
MPMG pede bloqueio de até R$ 3 bi da Vale e exige atualização de relatórios
Mapa revela mancha de inundação em caso de rompimento de barragem em Barão de Cocais
Barão de Cocais: alerta de evacuação foi motivado por divergência em monitoramento de barragem