Um outdoor de convocação para um ato cívico em 7 de setembro, afixado por um grupo de direita, está causando polêmica em Raul Soares, na Zona da Mata mineira. O material apresenta as logomarcas da Polícia Militar (PM) e do Sistema de Cooperativas Financeiras do Brasil (Sicoob). Porém, ambas as instituições negam participação no movimento e pediram a retirada das marcas da divulgação.

O evento é organizado pelo ‘Raul Soares Patriota’. Procurado pelo Hoje em Dia por meio do Instagram, o grupo não comentou sobre o assunto até a publicação desta reportagem.

Em nota, o governo de Minas ressaltou que não realizará celebrações com aglomerações no Dia da Independência. Confira o texto na íntegra:

“Devido à pandemia da Covid-19 e, diante a todos os cuidados sanitários necessários, não serão realizadas celebrações pelo Estado que promovam aglomerações no Dia da Independência, comemorado em 7 de setembro. Sobre a possibilidade de protestos populares na data, o governo destaca que esse é um direito constitucional e que a Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) fará o monitoramento para avaliar a necessidade de planejar uma ação de segurança quando houver a confirmação dos atos em qualquer cidade do estado. 

A respeito do outdoor sobre manifestação na cidade de Raul Soares, na Zona da Mata, a PMMG informa que não tem qualquer participação no referido evento e solicitou aos organizadores a retirada da logomarca da corporação da peça publicitária.”

Em um comunicado, o Sicoob afirmou que foi surpreendido e já solicitou que a logo fosse retirada. 

“O Sicoob União, com sede em Raul Soares (MG), informa que não autorizou o uso de sua marca no referido outdoor veiculado na cidade. A instituição foi surpreendida e, assim que soube do caso na última semana, solicitou aos organizadores que retirassem sua logo da peça publicitária. A cooperativa reforça que não tem qualquer participação no evento”.

Para compor o outdoor, foram usadas as cores verde e amarelo que, apesar de estarem na bandeira nacional e, originalmente, remeterem ao Brasil, passaram a ser usadas para identificar os grupos de extrema direita nas eleições de 2018. O mote ‘Deus, Pátria e Família’, outro símbolo dessa posição política, está presente na peça. 

O deputado estadual Roberto Cupolillo (PT), mais conhecido como Betão, manifestou-se nas redes sociais criticando o movimento e afirmando que “[Jair] Bolsonaro e seus apoiadores têm convocado manifestações políticas antidemocráticas para essa data, como termos similares, e que em hipótese nenhuma deveriam envolver qualquer participação da instituição Polícia Militar. O governador, responsável pela atuação da PM, tem que responder diretamente sobre essa questão e prestar esclarecimentos à toda a sociedade.”

A prefeitura de Raul Soares ainda não se posicionou sobre o outdoor.

Leia mais:

Zema promete escala fixa para pagamento de servidores de Minas no 5º dia útil 'até o fim da gestão'
Aplicação da 3ª dose da vacina contra Covid em idosos pode ser antecipada em BH
Edital de concessão das BRs 381 e 262, entre Minas e Espírito Santo, prevê 11 praças de pedágio