A fiscalização da Prefeitura de Belo Horizonte já interditou 188 pontos comerciais e aplicou outras 23 multas pelo descumprimento dos decretos que tratam da Covid-19. Entre os dias 19 de março e 9 de dezembro, 71 mil vistorias foram realizadas em estabelecimentos, além de festas públicas e particulares que promoviam aglomeração na capital.

Nas ações desencadeadas pela PBH, já foram apuradas 5,6 mil irregularidades num trabalho que envolveu cerca de 600 pessoas, entre fiscais e agentes de campo e o monitoramento feito no Centro de Operações da Prefeitura (COP-BH).

“Orientamos os estabelecimentos diversas vezes. E com o aumento dos casos de coronavírus e após a orientação do prefeito, foi necessário agir com mais rigor", explicou José Mauro Gomes, subsecretário de Fiscalização.

O valor da multa para quem insiste em não cumprir as regras é de R$ 17.614,57.

Conforme o boletim epidemiológico divulgado nesta quinta, Belo Horizonte tem 56.948 casos confirmados de Covid-19 e 1.723 pessoas perderam a vida para a doença. 

A população pode denunciar estabelecimentos comerciais e aglomerações em Belo Horizonte por telefone (156), aplicativo ou site da PBH. Os relatos são recebidos de segunda a domingo. A intenção é que os próprios moradores ajudem os fiscais a chegarem aos locais que estão descumprindo as regras sanitárias para o combate à Covid-19.